fale connosco


2014-09-23

Assis - Folgosa

Amigos: Saúde e boa disposição

1 - A quantos em 20 de Setembro se dignaram dizer sim, com a sua presença na quinta da Barrosa e àqueles que por qualquer motivo  tiveram de contentar-se apenas com a vontade de ter vindo,  eu  -  anarca voluntário devidamente amarrado à amizade - venho, na qualidade de tesoureiro da AAAR, dar-vos a boa notícia de que, feitas as contas, pagas todas as despesas e à parte as verbas destinadas à cota de associados, tivemos ainda um saldo positivo de 357 €. Assim sendo, podemos considerar a possibilidade de ainda este ano tirarmos um exemplo de A Palmeira. Saltem pois para a praça os poetas, os autores de romances e contos ou outro qualquer género literário. Venham todos, pois todos temos algo a aprender e a ensinar. Não há mestres absolutos e analfabeto é apenas aquele que se nega a aceitar o pouco ou muito que aprendeu nos bancos da sala em que se sentou Deixo, pois, uma palavra de agradecimento a todos pela fraterna alegria com que se comportaram nomeadamente na hora da partilha. Houve até quem me perguntasse - não apenas um ou dois - se seria  preciso colaborar de forma mais expressiva. A estes, um duplo agradecimento.

2 - No domingo, 21/09, acompanhei o sr. padre Faustino na visita que fez ao associado José Madureia Beça que há dias foi sujeito a uma intervenção cirúrgica. Encontrava-se já na sua casa da praça da Galiza, 131 - 4º - hab. 3. Ainda fraco, mas bem disposto apesar de bastante surdo, reconheceu-nos facilmente e, com o sorriso dos seus quase 88 anos que completará dentro de um mês, recebeu-nos com toda a cordialidade. Com igual cordialidade nos recebeu a sua esposa, a dra. Conceição. E no final, ambos se desfizeram em agradecimentos. Embora o não tenham declarado, certamente ficarão muito gratos a quantos se dignem visitá-los. O número do seu telefone é  222 435 155222 435 155

- Dada a dificuldade em se deslocarem, não deixem de insistir na chamada telefónica.

 

O meu abraço

2014-09-22

Arsénio Pires - Porto

Um ÊXITO!

Fomos 59 os que participámos no Grande Encontro Nacional 2014.

Este Encontro Nacional caracterizou-se por ter sido realiazado à volta dum fogareiro donde iam saindo carnes várias (frango, fêveras, entremeada, chouriço), regados por vinhos verdes e maduros,  proporcionando um convívio franco e desinibido entre todos.

Os pequenos grupos iam-se formando e desformando aqui e ali; todos conversavam com todos. O facto de o piquenique ser feito no que resta do antigo bosque da Quinta da Barrosa favoreceu muito o convívio à mesa, coisa que o hotel em parte dificulta.

Só assim se compreende que já as 20:30 horas tinham chegado e alguns ainda gastavam as últimas palavras.

A repetir!

VIVAT

2014-09-22

JOSÉ MANUEL LAMAS - NAVARRA-BRAGA

 

 

 

 

Foram juntos e separados

Eram ainda pequeninos

Ei - los de novo encontrados

A sentirem - se meninos. 

2014-09-22

manuel vieira - esposende

O dia de sábado "ajeitou-se" para a nossa pretensão: um dia diferente na Quinta, respirando antes o ar entre paredes e terminando em conversa amena em espaço bucólico protegido onde se sentiram também os cheiros da grelha fumegante. Conversaram-se algumas horas, percorreram-se os pequenos grupos, sentiu-se momentaneamente o fresco da chuva, ouviram-se os magníficos jograis, sentiu-se o tempo que já foi.

Cerca de meia centena passaram por lá e percebeu-se que as sombras protetoras dos canaviais plantados, o arvoredo silencioso, a avenida com as uvas americanas cheirosas, foram um cenário feliz.

Quem não esteve perdeu estas sensações... e uma palavra de agradecimento à equipa que permitiu estes tempinhos tão bons.

2014-09-22

José Manuel Lamas - Navarra - Braga

 

 

 

                      No dia vinte saí de casa

              Encetando marcha não vagarosa

              P'ra comer uma fêvera na brasa

              Lá p'rà quinta da Barrosa

 

 

              Cumprimentando os demais

              Logo após que cheguei

              Acompanhado pelo Nabais

              Fui tratado como um rei

 

              Fui eu mais a minha mulher

              Pois quando prometo não falho

              Mas depressa voltei e a correr

              Tinha que voltar p'rò trabalho

 

 

 

      E ; aquele abraço

 

                                    Zé Lamas

Quer partilhar alguma informação connosco? Este é o seu espaço...
Deixe-nos aqui a sua mensagem e ela será publicada!

.: Valide os dados assinalados : mal formatados ou vazios.

Nome: *
E-mail: * Localidade: *
Comentário:
Enviar

Os campos assinalados com * são de preenchimento obrigatório.

Copyright © Associação dos Antigos Alunos Redentoristas
Powered by Neweb Concept
Visitante nº