fale connosco


2021-10-13

Aventino Pereira - Porto

 

cid:image001.png@01D30573.966D74D0


 

                QUESTIONÁRIO DE PROUST

 

Crente que ainda é possível abanar as folhas do nosso Outono, imagino as RESPOSTAS DE TRÊS ANTIGOS ALUNOS REDENTORISTAS, ao Questionário de Proust. Como são três homens bons, não levarão a mal a ousadia deste meu gesto. Então, aqui vão as “IMAGINADAS” respostas.

1.       Qual a tua ideia de felicidade perfeita?

Alexandre: Oh! Vade retro Vila Nova. Vade retro e depois discutiremos o que é o quê.

Assis: a abolição da pobreza em todo o mundo.

Manuel Vieira: um arrozinho caldoso com uns carapausinhos alimados, uhau!

2.      Qual o teu maior medo?

Alexandre: de alguma vez, ter que voltar a essa infância de Vila Nova.

Assis: que a pobreza ou a violência aumentem no mundo.

Vieira: que Fão deixe de ser Fão, que o Cávado não bote umas valentes lampreias e que alguma vez possa perder o apetite.

     

3.      Na tua personalidade, que característica mais te irrita?

 Alexandre: em primeiro lugar importa ir ao lugar da nossa personalidade; depois, apurar o verdadeiro significado que os Gregos imprimiram à palavra característica. Então, depois, poderemos discutir a inocência do mundo.

Assis: A verdadeira personalidade do homem é a bondade. O demais é supérfluo.

Vieira: O dizer que sim a uma boa tertúlia com a família ou com os amigos, bem temperada com um churrasco.

4.      E qual o traço de personalidade que mais te irrita nos outros?

Alexandre: Quem é o outro? Real ou imaginário? Isolada ou coletivamente?

Assis: Não há pessoas más, nem com características más.

Vieira: Os enjoados, os Vegan, os que estão sempre em dieta, os vegetarianos e os que renegam um bom naco de toucinho ou de redenho.

5.      Qual a pessoa viva que mais admiras?

Alexandre: A pessoa é o Pessoa que continua vivo na desgraça emocional da nossa suposta portugalidade.

Assis: Os pobres do mundo que, apesar disso, encaram o dia, todos os dias, com um sorriso nos olhos.

Vieira: Uma boa risada, uma mesa cheia com amigos e uma sestinha ao domingo à tarde, isso é que eu admiro.

   

6.      Qual a tua maior extravagância?

Alexandre: No meu refúgio, encostado ao cajado, e a filosofia a brilhar no meu pensamento.

Assis: A minha extravagância não fui eu quem a criou, nem fui eu quem a quis. Viver melhor do que milhões de seres humanos no mundo, é que é uma enorme extravagância.

Vieira: raramente dizer que não.

7.       Qual o teu estado de espírito neste momento?

Alexandre: Voando bem longe da materialidade.

Assis: à volta com a injustiça das noites frias que matam as minhas adoradas rosas.

Vieira: Neste momento, neste momento, ainda falta tanto para a favada em casa do Assis.

8.      Qual a virtude que pensas estar sobrevalorizada?

Alexandre: Chamando virtude ao relativo, não é? Quem nos diz o que é o valor, o que é a virtude? Témis era cega e era a deusa da justiça mesmo sem ver as virtudes dos homens ou dos deuses.

Assis: A riqueza material.

Vieira: a elegância, física, naturalmente.  

9.      Em que ocasiões mentes?

Alexandre; Sempre, naturalmente. O que é o homem sem a negação da sua própria verdade?

Assis: Quando penso que o homem é bom.

Vieira: Quando, na verdade, digo sim mas queria dizer não.

10.   O que menos gostas na tua aparência física?

Alexandre: Tudo é aparência. Assim como a vida supera a própria ficção, todo o parecer supera a realidade.

Assis: que importância tenho que não seja sonhar que o mundo ainda se pode compor?

Vieira: Oh! O meu ar subnutrido.

11.    De entre as pessoas vivas, qual é a que mais desprezas?

Alexandre: Acima do Equador, abaixo do Equador, da Antártida até ao Ártico, tudo o que é vida me encanta; mesmo a vida humana.

Assis: os videirinhos.

Vieira: os mesmos que o nosso ASSIS.

 

12.   Qual a qualidade que mais admiras num homem?

Alexandre: a grandeza. “para seres grande, sê maior”.

Assis: A dignidade de não rejeitar ninguém. A bondade, o despojamento, a riqueza de espírito, o encantamento pelos simples.

Vieira: isso mesmo: ser HOMEM.

13.  E numa mulher?

Alexandre: Vinde todas, oh deusas, visitar-me às minhas terras do Sul, e faremos juntos o nosso PARAÍSO imaginado.

Assis: Esqueço todos os dias o Antigo Testamento e tomo o caminho da igualdade.

Vieira: Chatear só um bocadinho!

14.   Diz uma palavra ou uma frase que usas com muita frequência.

Alexandre: Uma só palavra?! Não consigo; mas aí vai: além.

Assis: então, moço?!

Vieira: Está mesmo no ponto.

15.   O quê ou quem é o maior amor da tua vida?

Alexandre: O amor já é grande, não há maior nem menor. Falemos antes de plenitude. Oh! A minha liberdade, a minha ausência; o horizonte e as minhas pontas dos pés; o sol e a chuva; o pensamento luminoso, ainda.

Assis: a minha família e um dia de sol na minha eira.

Vieira: a família e o meu Fão.

16.   Onde e quando te sentes mais feliz?

Alexandre: No refúgio de Palmela com o pensamento em turbilhão.

Assis: A felicidade só tem lugar na paz. É aí mesmo, nesse campo eterno.

Vieira: Quando as minhas ironias deixam felicidade no coração dos outros.

17.   Que talento não tens e gostarias de ter?

Alexandre: Viver na Terra, deixando de voar pelo pensamento adentro.

Assis: transformar o desperdício em pão para a humanidade.

Vieira: pescar boas lampreias e bom sável, debruçado na ponte velha de Fão.

18.   Se pudesses mudar algo em ti, o que seria?

Alexandre: libertar-me da filosofia.

Assis: Ah! esta incapacidade de fazer mais pelo próximo.

Vieira: Está tudo bem, tão bem, que não é preciso mudar nada.

 

19.   Qual consideras ter sido a tua maior realização?

Alexandre: manter vivos todos os sonhos. Pensando melhor, não ter sonhos.

Assis: ter resistido sempre à máquina do consumismo.

Vieira: a construção dos afectos.

 

20.  Se houvesse vida depois da morte, o quê ou quem gostarias de ser?

Alexandre: Deus

Assis: São Tomás D’Aquino.

Vieira: O Pantagruel de Rabelais.

21.   Onde preferes morar?

Alexandre: No meu canto de Palmela

Assis: No meu paraíso FRADINHO, de ORBACÉM

Vieira: No meu Minho, todo inteiro e verdejante.

22.  Qual o teu maior tesouro?

Alexandre: fazer trilhos, caminhos, estradas e auto estradas, aeroportos e portos, num grande campo de desconcentração onde só cabem os sonhos.

Assis: não querer nada material.

Vieira: aquele belo relógio que o meu pai me deixou ou que tanto me queria deixar.

23.  O que consideras ser o cúmulo da miséria?

Alexandre: umas oitavas abaixo do tom, uns graus abaixo do limiar da inteligência.

Assis: ser rico e não partilhar.

Vieira: a anorexia

24.  Qual a tua ocupação favorita?

Alexandre: “caminhar solitário por entre as gentes”

Assis: os meus rododendros, as camélias, as rosas, os ibiscos, os crisântemos, as laranjeiras, as favas, as ervilhas, as couves, os diospiros, ah! e as abelhas voando por entre os meus braços, para perpetuarem a beleza do jardim.

Vieira: um banco de madeira corrido, debaixo de uma ramada de uvas moscatel, amigos e garfos, rindo-nos todos da inutilidade da vida.

25.  E a tua característica mais marcante?

Alexandre: as asas com que voo, em permanência.

Assis: o desprendimento.

Vieira: como as águas do meu Cávado, a limpidez.

26.  O que mais valorizas nos amigos?

Alexandre: Entenderem, mas não me entenderem.

Assis: A pureza.

Vieira: o abraço dos amigos, que tudo estremece.

27.  Quem são os teus escritores favoritos?

Alexandre: Todos os da Torre do Tombo, da Biblioteca Joanina de Coimbra, da Biblioteca Nacional, das bibliotecas existentes do Pacífico Sul ao Ártico, da Islândia à Nova Zelândia.

Assis: São Paulo, Machado de Assis, Pessoa, Padre Mário de Oliveira, o Antigo Testamento.

Vieira: Pedro Homem de Melo, Eça de Queirós, Régio, Torga, Pantagruel, Maria de Lourdes Modesto.

28.  Quem é o teu herói de ficção?

Alexandre: D. Quixote.

Assis: o HOMEM bom.

Vieira: Sancho Pança.

29.  Com que personagem histórica mais te identificas?

Alexandre: Dante, e o seu inferno.

Assis: São Martinho e o seu manto partilhado com o pedinte.

Vieira: Afonso Henriques a conquistar a naçom (!).

30.  Quem são os teus heróis na vida real?

Alexandre: o pensamento, a filosofia, a evasão, os livros.

Assis: Quem sobrevive à miséria com um sorriso permanente.

Vieira: os que ainda mantêm a honra.

 

31.   Quais os nomes próprios de que mais gostas?

Alexandre: Alexandre, António, Maria, Pedro, Pai, Mãe, Filho, Avô, Avó.

Assis: Francisco, Pedro, Paulo, João, Pai, Mãe, Filho, Avô, Avó.

Vieira: Manuel, Madalena, Rui, Jorge, Pai, Mãe, Filho, Avô, Avó.

32.  Qual o teu maior arrependimento?

Alexandre: Vila Nova.

Assis: não ter feito os milagres das ROSAS e das Bodas de Canã.

Vieira: aquele banquetezinho a que não pude ir.

33.  Como gostarias de morrer?

Alexandre: Ah! em vivendo morres, em morrendo perduras. “eu sou devedor à terra e a terra me está devendo”

Assis: como vivo os dias, em paz.

Vieira: no meio dos abraços da família e dos amigos.

34.  Qual o teu lema de vida?

Alexandre: se não posso voar, posso tentar, ao menos.

Assis: Dá, que estás a receber.

Vieira: Todos os dias, a vida é melhor.

2021-10-04

aventino pereira - Porto

 QUESTIONÁRIO DE PROUST;

                        RESULTADOS:

 

Reuniu o magnífico juri, em sessão plenária, a fim de votar a classificação dos quatrocentros e trinta textos a concurso.

 

Considerando o respetivo Regulamento, o juri deliberou, por unanimidade, declarar o concorrente ARSÉNIO PIRES como o grande vencedor.

Aguarda-se que, nos próximos dias, ele responda ao QUESTIONÁRIO DE PROUST contando toda a verdade.

2021-09-11

GAUDÊNCIO - LISBOA

 

 

No que tange à animação deste site a história repetiu-se e ainda bem. No passado ano, ficámos a dever ao nosso muito estimado e querido amigo Aventino, um animado concurso de quadras cujo sucesso dá para ver que foi enorme pois, até hoje, o autor da ideia ainda não teve tempo para anunciar quem foi o menos mau dos "quadrilheiros".

 Este ano, para recuperarmos alguns dos meses perdidos nos escafandros da pandemia, voltou o Aventino com um interrogatório que me fez lembrar um outro a que respondi, há dias,  e que me foi solicitado por um  "torquemada barato " que disse trabalhar para uma empresa de estudos de mercado. Cheguei ao fim cansado. Daí que, desta vez vou-me esquivar e não vou responder ao "proustiano "questionário, não por ser difícil mas porque quase esgotei as ideias a responder ao outro!!!!. Mas vou pegar no tema do Castro pois há coisas que a gente, passados os 80, já suporta muito mal e incomodam. E não  vão melhorar antes pelo contrário..........

Refiro-me concretamente à forma grosseira como alguns ignorantes, com responsabilidades na sociedade, tratam a pobre LÍNGUA PORTUGUESA.  Não me vou alongar nos exemplos pois o site não suportaria tantos e vós, companheiros, também não.

Ouve-se, diariamente, na Tv e na Rádio, que os " JÚNIORES " ou  os  "SÉNIORES " chutaram com o pé que tinham mais à mão ou coisa parecida.

Nessa imensa tribo do futebol, onde abundam muitos palradores e há um excesso de ignorantes, ninguém saberá que as palavras " sénior e júnior " quando usadas no plural dão " seniores e juniores " ? Um dia, depois de ter  ouvido o "orelhas " ( José Rodrigues dos Santos )  dizer num noticiário de RTP que os " séniores " tinham feito uma qualquer proeza, mandei-lhe um email chamando-lhe a atenção para aquela barbaridade e a propor-lhe explicações gratuitas. Respondeu-me agradecendo e terminou de seguida. E continua a escrever livros.....

Outra utilização grosseira passa-se entre as palavras " arrendar " e  "alugar ".

Ouve-se e lemos nos jornais diários  que se  "aluga" uma casa, uma propriedade, etc . Seria pedir muito que explicassem a esses idiotas dos jornais que  a palavra " arrendar " se usa sempre  para os bens imóveis e que "alugar " se usa, apenas, para os bens móveis ? Daí que seja impossível alugar uma casa uma vez que o termo exacto é  "arrendar " uma casa.

Em português CORRECTO  arrenda-se os bens imóveis e aluga-se os bens móveis. Simples, não é ?

Outra confusão muito difundida encontramo-la nesses anúncios que, em tal sítio: VENDEM-SE ANDARES, MORADIAS, etc. Mas também já encontrei alguns (poucos ) que diziam e bem : Vende-se andares. 

Para esses locutores que, diariamente, nos esgotam a paciência, eu propunha um pequeno castigo : cada vez que dissessem " Júniores ou Séniores " num telejornal fossem enviados para a Serra da Estrela e a cavassem desde a Torre até Seia e , chegados ao fundo, fossem obrigados a descansar e a ler  o  "Ulisses" de James Joyce ou  " A Casa Verde " do Vargas Lhosa. 

E já vendi o meu peixe ....... Espero que na próxima época da lampreia já estejamos a muitas milhas deste bicharoco que nos tem atormentado a alma ( e não só ) e possamos retornar à nossa vida com aquele sorriso cínico-desportivo que nos ajuda a suportar Marcelos, Costas, Catarinas, Jerónimos e quejandos.....

Um bom abraço para todos.

 

( Ps :  O meu português não obedece a nemhum A.Ortográfico recente .

A propósito dos  "idiotas dos jornais " recordo-vos que, em tempos idos, muita gente lia A BOLA  cujos jornalistas faziam gala de escrever sempre num português escorreito )  

2021-09-08

Castro - Penafiel

Meus Caros Amigos

Aqui presto em antecipação a minha homenagem ao nosso querido Aventino por não desistir, quando tudo indica que já são poucos os que o podem fazer. Será assim? Onde estais vós? Desistir é também uma prova de vida mas que seja publicitada. Claro que até esse acto exige algum querer e algum tempo do pouco de que dispomos...

Gostava de vos lançar um tema que nos mobilizasse a todos mas sei que não é coisa pouca. Apesar dessa certeza, vou arriscar tentando reunir os os sobreviventes.

Será que não vos faz confusão ouvir cada vez mais, nos mais variados contextos, por mais "ilustres" fazedores de opinião, ou mesmo pessoas com responsabilidades acrescidas como sejam o Sr. Presidente da República, o Dr. José Miguel Júdice, comentadeiros, jornaleiros, apresentadeiros, e um sem número de finórios que se esqueceram do que aprenderam na escola primária ou talvez mesmo antes, no seio da família, dizendo ou melhor; DEZENDO com toda a pompa, palavras como CEVIL, MENISTRO, FELIPE e um sem número de alarvidades afins, sem que isto lhes soe como uma martelada nos ouvidos?

TENS OPINNIÃO SOBRE ESTA REALIDADE? Sei que sim pois sei onde bebeste. Diz alguma coisa. Faz prova de vida!

 

Agora com um abraço a cada um de vós, vamos às respostas a Proust:

1.       Qual a tua ideia de felicidade perfeita?

Nunca deixar de sonhar com ela.

2.      Qual o teu maior medo?

Ver a morte e ter que ficar à espera dela

3.      Na tua personalidade, que característica mais te irrita?

Falo demais

4.      E qual o traço de personalidade que mais te irrita nos outros?

Imprevisibilidade

5.      Qual a pessoa viva que mais admiras?

Eu mesmo sem máscara

6.      Qual a tua maior extravagância?

Não me lembro de nenhuma.

7.       Qual o teu estado de espírito neste momento?

Estou com os meus Amigos. Só posso estar bem.

8.      Qual a virtude que pensas estar sobrevalorizada?

O saber fazer.

9.      Em que ocasiões mentes?

Procuro fazer as coisas sem necessidade de mentir

10.   O que menos gostas na tua aparência física?

A barriga não pára de crescer.

11.    De entre as pessoas vivas, qual é a que mais desprezas?

Não me recordo de nenhuma

12.   Qual a qualidade que mais admiras num homem?

Honestidade

13.   E numa mulher?

Honestidade

14.   Diz uma palavra ou uma frase que usas com muita frequência.

Que o pariu

15.   O quê ou quem é o maior amor da tua vida?

As minhas plantas

16.   Onde e quando te sentes mais feliz?

Com os meus netos no meio das plantas.

17.   Que talento não tens e gostarias de ter?

Tocar piano

18.   Se pudesses mudar algo em ti, o que seria?

Ouvir mais e falar menos

19.   Qual consideras ter sido a tua maior realização?

Como Técnico na indústria malhas

20.  Se houvesse vida depois da morte, o quê ou quem gostarias de ser?

Gostaria de continuar a ser eu

21.   Onde preferes morar?

No campo

22.  Qual o teu maior tesouro?

Os meus 4 netos

23.  O que consideras ser o cúmulo da miséria?

Perder a capacidade crítica

24.  Qual a tua ocupação favorita?

Tratar das minhas plantas

25.  E a tua característica mais marcante?

Sou honesto

26.  O que mais valorizas nos amigos?

Honestidade

27.  Quem são os teus escritores favoritos?

Lobo Antunes, Ildefenso Falcones e Rentes de Carvalho

28.  Quem é o teu herói de ficção?

Sou pouco dado a ficções

29.  Com que personagem histórica mais te identificas?

Egas Moniz

30.  Quem são os teus heróis na vida real?

Os meus 4 netos

31.   Quais os nomes próprios de que mais gostas?

José e Maria

32.  Qual o teu maior arrependimento?

Há uns anos atrás fiz um negócio ruinoso numa compra de máquinas em regime de Leasing. Paguei 12 mil contos, custavam 4 mil contos e mandei tudo para a sucata ainda me faltavam pagar cerca de 6 mil conos.

33.  Como gostarias de morrer?

Sentado à lareira depois de ter adormecido

34.  Qual o teu lema de vida?

Estar sempre preparado para morrer

2021-09-02

Aventino Pereira - Porto

   QUESTIONÁRIO DE PROUSTRESPOSTA


1.       Qual a tua ideia de felicidade perfeita?

Não ter que procurar a felicidade.

2.      Qual o teu maior medo?

       De, alguma vez, vir a ter medo.

3.      Na tua personalidade, que característica mais te irrita?

        A inocência de não ver o óbvio.

4.      E qual o traço de personalidade que mais te irrita nos outros?

O egocentricismo

5.      Qual a pessoa viva que mais admiras?

       Jesus, o Nazareno.

6.      Qual a tua maior extravagância?

Uma cerveja e meio frango de churrasco, às 04 horas da manhã, no Cais do Sodré, na risota desbragada no meio de putas que faziam a contabilidade da noite.

7.       Qual o teu estado de espírito neste momento?

Fodido.

8.      Qual a virtude que pensas estar sobrevalorizada?

Ser paneleiro.

9.      Em que ocasiões mentes?

Nunca; apenas no silêncio do meu cérebro.

10.   O que menos gostas na tua aparência física?

Do nariz, da barriga, e do pescoço para cima.

11.    De entre as pessoas vivas, qual é a que mais desprezas?

Os Judas.

12.   Qual a qualidade que mais admiras num homem?

A honra.

13.  E numa mulher?

O silêncio. Dez mil palavras a menos, da boca delas, em cada dia.

14.   Diz uma palavra ou uma frase que usas com muita frequência.

Saudades dos meus pais.

15.   O quê ou quem é o maior amor da tua vida?

O dia 25 de abril de 1974.

16.   Onde e quando te sentes mais feliz?

Sentado num banco de granito nos jardins em frente  a minha casa, a imaginar Los Ângeles a poente e Soalhães a nascente, a beijarem-me o coração.

17.   Que talento não tens e gostarias de ter?

Tocar piano.

18.   Se pudesses mudar algo em ti, o que seria?

Livrar-me da nostalgia.

19.   Qual consideras ter sido a tua maior realização?

Manter a memória.

20.  Se houvesse vida depois da morte, o quê ou quem gostarias de ser?

A Avé Maria de Cassini

21.   Onde preferes morar?

No Porto.

22.  Qual o teu maior tesouro?

As minhas cartas de amor.

23.  O que consideras ser o cúmulo da miséria?

Não saber ler nem escrever.

24.  Qual a tua ocupação favorita?

Escrever.

25.  E a tua característica mais marcante?

A ausência.

26.  O que mais valorizas nos amigos?

A lealdade.

27.  Quem são os teus escritores favoritos?

Vergílio Ferreira, Torga, Faulkner, Gabo, Agustina, Joaquim Pessoa, Fernando Pessoa, Álvaro de Campos, Ricardo Reis, Bernardo Soares, Alberto Caeiro, Alexander Search, Barão de Teives, Camões, Agustina, Sandor Marai, Fernão Mendes Pinto, Daniel Faria, Graça Pina de Morais, Manuel António Pina, Orlando de Carvalho, Rentes de Carvalho, António Lobo Antunes, Saramago, Zeca Afonso, Adriano Correia de Oliveira, São Mateus, São Marcos, São Lucas, São João.

28.  Quem é o teu herói de ficção?

Jesus, o Nazareno.

29.  Com que personagem histórica mais te identificas?

Egas Moniz, aio de Dom Afonso Henriques.

30.  Quem são os teus heróis na vida real?

Dez milhões de portugueses que sobrevivem à exploração da máquina socialista.

31.   Quais os nomes próprios de que mais gostas?

Manuel, Maria da Graça, Francisco, Miguel, Mafalda, Orandino.

32.  Qual o teu maior arrependimento?

Ter caminhado parte da vida em busca do ter.

33.  Como gostarias de morrer?

Vivo.

34.  Qual o teu lema de vida?

Sonha tudo, deseja pouco, não peças nada.

 

 

Quer partilhar alguma informação connosco? Este é o seu espaço...
Deixe-nos aqui a sua mensagem e ela será publicada!

.: Valide os dados assinalados : mal formatados ou vazios.

Nome: *
E-mail: * Localidade: *
Comentário:
Enviar

Os campos assinalados com * são de preenchimento obrigatório.

Copyright © Associação dos Antigos Alunos Redentoristas
Powered by Neweb Concept
Visitante nº