fale connosco


2014-05-04

Alexandre Gonçalves Pinto - Palmela

 

ENCONTRO  NACIONAL 2O14

 14/15 de Junho

 

Após alguns acertos, e depois de auscultar várias sensibilidades, chegou-se a esta data, que por um lado garante ainda a amenidade da paisagem e do clima alentejanos. Por outro, é o 1ºfim de semana que se liberta de váriois compromissos institucionais, quer para os associados quer para o anfitrião e colaboradores. Estes últimos serão todos os que tiverem uma ideia, uma sugestão, ou qualquer tipo de apoio que se repute de aproveitável. O anfitrião--ANTÓNIO VAZ-- não é muito conhecido porque só recentemente teve contacto com as nossas actividades. Mas esteve presente em Messines e no Douro. Sendo um trasmontano de raiz, fez um transplante eficaz no sul, sem danificar a origem. O sul no caso é Beja, que ele conhece como a palma da mão, não só por ali ter exercido a sua actividade profissional como Prof. de História mas também pelo seu particular interesse em conhecer e mostrar a sua cidade adoptiva, bem como outros pontos de interesse cultural e turístico vizinhos.

O formato inicial terá como ponto de partida o Seminário de Gaia, onde se concentrarão os sócios vindos do norte. Um autocarro de 50 lugares partirá então, bem cedo, em direcção a Lisboa, onde recolherá o pessoal do sul. Haverá meia hora de descanso obrigatório, após o que rumaremos todos para a celebração da planície. Depois do almoço, que se presume seja a fartura aromática do imenso alentejo, teremos visita guiada pela bela Pax Julia. À noite teremos um serão cultural sobre a temática da planície alentejana, com poetas portugueses e mouros a captar o esplendor deste sul distante, mas tão perto duma história colectiva, que influenciou em granbde parte a identidade nacional.

Acordaremos já perto do verão, para uma atmosfera luminosa e leve. Essa respiração matinal seduzir-nos-á até Serpa, ali ao lado, para novos motivos de espanto. Já não demora o almoço da despedida, esse acto litúrgico, onde seremos oficiantes do melhor vinho do mundo, do mais puro queijo da terra, dos sabores mais preservados da nossa alegria. Misturaremos então o pão, o azeite, o coentro, o poejo, o orégão, o espargo, o cogumelo, o cordeiro e o porco preto da bolota. Regaremos a tinto ou a branco estes excessos amorosos, como quem planta oliveiras e vinhas no currículo da PALMEIRA, para que ela nos sobreviva intensa e agressiva na mais doce amizade. O regresso será mais um hino de glória, a juntar à memória acumulada.  

2014-05-01

José Manuel Lamas - Navarra - Braga

Como a vida continua e de nós muito exige , estou de volta saudando a todos e a ti " amigo Assis " dizer obrigado e que os abraços quando são especiais e fraternos chegam sempre a tempo, nunca são tardios .

Aquele abraço.

Zé Lamas

2014-04-30

Assis - Folgosa

Amigo Lamas

 

Aqui deixo o meu abraço fraterno, um abraço especial ainda que  tardio.

 

F. Assis

 

 

2014-04-29

Assis - Folgosa

Boa noite, amigos da AAAR...

Entrei aqui penas para vos dizer que já regressei do outro lado do atlântico. Estou, pois, vivo e quero agradecer a quantos tiveram a amabilidade de me contactar durante estes dois últimos meses e a quantos quiseram voluntariamente colaborar na ajuda ao nosso amigo Pe. Henri Le Boursicaud.

O Pe. Henri continua a lutar em Pirambu contra a miséria com o seu exemplo e, agora, também contra a sua débil saúde. Ele, que sempre pensou apenas nos outros, agora tem mostrado humildade em deixar-se ajudar por quantos o cercam. Uma outra forma de luta.

Vou tentar ler algumas das vossas intervenções e vou começar pelas últimas, já que são muitas e o tempo pouco.

F. Assis

2014-04-24

José Manuel Lamas - Navarra - Braga

 

 

Acabo de chegar a casa após ter cumprido o amargo dever de sepultar o corpo da minha falecida mãe . Vários companheiros estiveram comigo nessas horas para mim difíceis e é por isso que quero a quem se fez representar pessoalmente quer aos que tambem por telefone ou via net me dirigiram palavras que muito me confortaram e me ajudaram tornar menos penoso o momento que ainda estou vivendo : muito obrigado , companheiros. Agradeço do mesmo modo aos que tendo permanecido em silêncio se preocuparam comigo .

Mais uma vez, para todos muito obrigado .

 

Zé Lamas

Quer partilhar alguma informação connosco? Este é o seu espaço...
Deixe-nos aqui a sua mensagem e ela será publicada!

.: Valide os dados assinalados : mal formatados ou vazios.

Nome: *
E-mail: * Localidade: *
Comentário:
Enviar

Os campos assinalados com * são de preenchimento obrigatório.

Copyright © Associação dos Antigos Alunos Redentoristas
Powered by Neweb Concept
Visitante nº