fale connosco


2015-05-28

manuel vieira - esposende

 

O Assis falou no mosteiro de S.João de Arga e é bom saber que está a ser requalificado:

Obras no Mosteiro de S. João de Arga “desenvolvem-se em várias frentes”

Decorrem “a bom ritmo” as obras de requalificação do Mosteiro de S. João d’Arga, no município de Caminha, num investimento na ordem dos 600 mil euros para valorização da Serra d’ Arga. A empreitada “Santuário de S. João d’Arga – Conservação e Valorização do Conjunto Construído” é financiada em 85% pelo ON2 – O Novo Norte e engloba trabalhos de conservação e de beneficiação na capela, nos albergues, nos espaços exteriores, nos sanitários públicos, no edifício de apoio ao Santuário e, ainda, o melhoramento e execução de algumas infraestruturas.

 

De acordo com o caderno de encargos da empreitada, já foram executados os trabalhos de demolição de alguns acrescentos, que ao longo dos tempos foram vindo a ser levados a efeito e que “destoavam completamente a traça original do edificado inicial”, nomeadamente o topo nascente do bloco norte e adaptação da cobertura deste mesmo bloco junto da entrada, como refere o executivo caminhense.

 

Neste momento, “os trabalhos desenvolvem-se em várias frentes”: está a proceder-se à requalificação dos Albergues nos conjuntos do lado norte e no lado sul; as coberturas existentes também estão a ser intervencionadas; nos sanitários estão a ser desenvolvidos trabalhos de implementação de wc’s quer no bloco norte, quer no bloco sul, bem como estão a ser requalificados todos os paramentos interiores e exteriores em alvenaria de pedra.

 

Recorde-se que a requalificação do Mosteiro de S. João d’Arga é um investimento elegível de 575 mil euros e vai ser financiado em quase 490 mil euros pelo ON2, O Novo Norte, sendo a restante quantia suportada pelo Município de Caminha.

2015-05-28

Assis - Folgosa

Apenas mais duas palavras para dizer ao amigo Martins Ribeiro que acabei agora mesmo de ver e apreciar o bom trabalho cinéfulo das produções RIVUS. Quanto aos artistas, estou em crer que nenhum deles fez caso do guia entregue pelo realizador do filme, ou então já estavam "borrachos" com os vapores das favas e dos aperitivos...

É tudo

2015-05-28

Assis - Folgosa

Aos amigos das Favas, mas também aos que não puderam estar presentes, as minhas saudações.

1 - Antes de mais, anuncio a presença de um prato grande de côr bege que deve ter vindo acompanhado por um apreciado bolo e que agora reclama por seu dono. Além do prato, como já disse na mensagem anterior, ficou por cá a generosidade dos amigos, bem representada por garrafas, queijos e enchidos, bens que aguardam a passagem por estas paragens de voluntários, amigos ou inimigos das favas. 

2 - "Omnis perit labor", desabafou o corvo do nosso já longínquo latim... - Depois de tanto trabalho, amigo Alex, acabaste por deixar cá esquecidos nada menos que 3 vasos que andaste a preparar com tanto cuidado. Prepara pois, logo que possas, uma nova visita ao norte e traz a mochila para subirmos a serra de Arga até ao convento de São João. E não esqueças de convidar uns quantos voluntários que estejam dispostos a perder uns quilinhos e muito suor...

Aquele abraço


s

2015-05-27

manuel vieira - esposende

Ainda a favada...

O nosso decano Martins Ribeiro na mensagem anterior tentou adicionar um vídeo relativo a esse Encontro em Orbacém mas o nosso site apenas aceita imagens no fale conosco e não vídeos.

Para poder apreciar o "filme" tem de aceder à Galeria de imagens/Os nossos vídeos e clicar em "A favada 2015".

2015-05-27

A. Martins Ribeiro - Terras de Valdevz

A FAVADA

No cimo do Caminho do Fradinho assenta a “cabana” do nosso companheiro Assis, rodeada de frondosa vegetação que recende a bosque e flores campestres, a perfume de amores perfeitos, a frutos genuínos e apetitosos, que vibra com os gorjeios do pisco e outros artistas canoros, que zune com o zéfiro entre as copas dos pinheiros, que adormece na modorra dum quieto fim de dia. Lá compareceu um grupo de companheiros que num ritual já costumeiro se deram a saborear umas magníficas favas, nadas e criadas naquele quintal exuberante, seguidas dum arroz de divinal sabor. Muitos companheiros, a presença nova do Pe. José Marques que, como devia ser tradição, rezou no início do repasto abençoando aquela dádiva do Criador. Também não podia esquecer a memória do nosso companheiro Peinado que, com toda a certeza, nos sorria do seu etéreo assento deleitando-se, pelo menos, com a nossa gulodice. Obrigado, caro Assis, pelo teu trabalho e entrega, terminando com os meus desejos de que estes calendários se possam cumprir por mais alguns anos para todos que ainda por cá andamos.

 

Quer partilhar alguma informação connosco? Este é o seu espaço...
Deixe-nos aqui a sua mensagem e ela será publicada!

.: Valide os dados assinalados : mal formatados ou vazios.

Nome: *
E-mail: * Localidade: *
Comentário:
Enviar

Os campos assinalados com * são de preenchimento obrigatório.

Copyright © Associação dos Antigos Alunos Redentoristas
Powered by Neweb Concept
Visitante nº