fale connosco


2019-08-02

AVENTINO - PORTO

A FESTA FOI BONITA, PÁ.

A festa foi bonita, pá; a festa foi bonita, pá; a festa foi bonita, pá; a festa foi bonita, pá.

Pá, a festa foi bonita; pá, a festa foi bonita; pá, a festa foi bonita; pá,  a festa foi bonita; pá, a festa foi bonita.

Bonita, pá, foi a festa; bonita, pá, foi a festa; bonita, pá, foi a festa; bonita, pá, foi a festa.

A foi festa bonita, pá; a foi festa bonita, pá; a foi festa bonita, pá;

a foi festa bonita, pá;  a foi festa bonita, pá.

Festa bonita foi a, pá; festa bonita foi a, pá; festa bonita foi a, pá; festa bonita foi a, pá.

ENTENDERAM?! Entenderam TODOS?! SIM?!

Então vamos repetir: A FESTA FOI BONITA, PÁ!

Outra vez: A FESTA FOI BONITA, PÁ.

Muito bem...

Agora, os do NORTE: A FESTA FOI BONITA, PÁ.

Agora, os do SUL: A FESTA FOI BONITA, PÁ.

Bravo!. Bravo!. Muito bem, muito bem! BOAS FÉRIAS PARA TODOS. Podem sair.

 


2019-07-25

José Maria Pedrosa Cardoso - Oeiras

O REI GUERREIRO

E Jopeca, depois de ter observado serenamente o mundo dos mortais, falou e disse:

“No reinado do Guerreiro sol e chuva fizeram gente feliz. Alguns foram morar para longe, outros ficaram por perto, todos gente feliz. Do meio da prole sobressaíram dois filhos muito queridos: um aninhado no Norte, outro no Sul. Um activo, sonhador, interventivo; outro activo, sonhador, mentalizador. Qualquer um porfiava na veneração ao Pai Guerreiro, promovendo feitos e festas vistosas, mas devocionalmente simples, à medida dos méritos do grande Papai. Mas chegou o ano 90 do ancião querido. Como fazer a grande festa? Falaram, falaram e... não se entenderam. E quando tudo indicava que não haveria festa,  eis que o Norte chama a si a iniciativa de organizar a festa dos 90: uma dia mais, seria 91 e outro sol brilharia, mas antes, era preciso fechar os 90, nem mais um dia. Vai daí, arregimentam-se mais devotos, propõe-se um programa, que se arredonda e se estampa para todos saberem ao certo: tudo se cumpriria bem perto do palácio do Rei Guerreiro - que ele já precisa de muita cautela para andar - com hino à natureza num santuário das alturas, como convém, e numa sala próxima do local, de confiança, onde se poderia comer, fazer a festa com a maior liberdade e a mais estrita privacidade, como convém. Mas ao Sul é que o programa não chegou a tempo. Chegou a destempo: que não podia ser, que a festa tinha de ter mais alcance, que tinha que vir para o Centro, pelo menos, que tinha que convir a muito devotos do Sul, que tinha que ser num dia outro, mais conveniente, que não valia a convocatória. E vai daí, os dos filhos queridos do Rei Guerreiro, zamgam-se, rasgam as roupas e... quebram a unidade da grande família: não aparecem, não colaboram na grande Festa.”

Esta acaba por acontecer, com muita gente, apesar de tudo, a manifestar a muita devotação, super merecida, ao seu Rei. E houve discursos, projecções de filmes, cânticos: que o venerado ancião perviva, vivat in aeternum.

E Jopeca, que viu tudo de longe, acrescentou para dentro de si: “Afinal a fraternidade não passará da utopia? Que milagre falta ao renovado Rei Guerreiro para garantir definitivamente a paz na sua terra?”

 

J. M. Pedrosa

 

2019-07-10

Belmiro Gomes. - Gaia

Amigo Arsênio, no dia 8/07/2019, realizou-se uma festa bonita e merecida ao nosso Mestre e amigo Luís Guerreiro. Parabéns pela tua iniciativa.Quero deixar aqui um apelo aos nossos amigos intelectuais que critiquem menos e apareçam.O Arsênio merece todo o nosso respeito, não só como colega mas por tudo o que fez pela Associação.Um abraço a todos os Aaar.

2019-07-09

Arsénio de Sousa Pires - Porto

Amigos: O dia 8 de Julho foi um dia de GRANDE FESTA:

O ANIVERSÁRIO do nosso Querido Mestre e Amigo, Luís Guerreiro!

À volta dele, na mesa, estiveram 39 amigos que quiseram estar presentes para lhe prestar esta homenagem de Reconhecimento, Gratidão e Amizade.

Mais 15 colegas nossos estariam presentes, não fossem os vários impedimentos que, por escrito, manifestaram: trabalho, doença própria ou de familiares; de todos eles foram relatados os seus votos de Parabéns ao aniversariante.

A Festa começou às 10:30 frente à igreja de Sta Luzia, lá no alto, onde se avista uma das mais belas paisagens de Portugal. Aí nos abraçámos à volta da família Guerreiro: Luís Guerreiro, Irene e André.

De seguida, tirámos uma fotografia de grupo “a la minute” (só demorou quase meia hora!) de que daremos conta no Facebook.

Às 13:00, iniciámos o convívio na Quinta do Fincão. Já passava das 19:00 quando os últimos saíram!

Comeu-se, bebeu-se pela tarde fora e até houve o esconjuro à volta duma queimada feita segundo os cânones da antiga tradição da bruxaria! Por causa das coisas… pois “que las hay, las hay!”

A nossa Festa, para além dos tradicionais “discursos”, teve dois pontos altos:

1- Projecção dum vídeo com cerca de 25 minutos brilhantemente trabalhado e produzido pelo nosso colega Martins Ribeiro. Recordámos, através de extractos de filmes e fotos, a presença do Luís Guerreiro entre os AAR: na sua casa de Gondarém, no dia do seu 80º Aniversário em Caminha e nos vários Encontros Nacionais. Recordámos também, recorrendo a fotos e slides do nosso colega Eugénio que com o Guerreiro esteve em Angola, a sua presença neste país onde, durante 5 anos foi Vice-Provincial e fundou uma Escola para Catequistas com residências para as famílias desses catequistas e também um Lar para Estudantes.

Focámos também a sua obra literária que inclui 6 obras de que demos notícia.

2- Oferta dum pequeno Livro (60 páginas) constituído por Testemunhos de 21 colegas nossos. Cada um, à sua maneira, quis relatar, no seu testemunho, a sua vivência com o Luís Guerreiro.

3- Finalizámos com o VIVAT entoado e cantado com profunda Emoção!

No jardim da Quinta do Fincão havia rosas de todas as cores. Com elas, como pano de fundo, lá nos íamos despedindo compondo, para a posteridade, fotografias em grupo à volta do Professor, Director e Amigo, Luís Guerreiro.

O MAIS IMPORTANTE: O Luís Guerreiro (e a sua família) estavam FELICÍSSIMOS! 

2019-06-09

AVENTINO - Porto

LUIS GUERREIRO

Infelizmente não tive o LUIS GUERREIRO como mestre mas, nas últimas décadas, ouvi muitas referências sobre ele. E todas, todas foram no sentido da sua GRANDEZA, como mestre, como pedagogo, como HOMEM na sua plenitude. Em 2018, em casa do nosso ASSIS, conhecemo-nos e falamos. E, de facto, nele estava TUDO: a  bondade, a sabedoria, a humanidade no seu melhor.

Foi, pois, com um grande desencanto que soube que a festa estava marcada para uma segunda feira. O meu grito é apenas por isso. (Depois explicaram-me a razão do dia 08 de julho. E faz todo o sentido, afinal). Queria muito, muito, estar presente e partilhar do banquete de afetos que será, certamente. Nesse dia 08 de julho vou começar um julgamento no Palácio da (in) Justiça do Porto e que se prolongará por vários dias pelo que nem sequer me permite uma fugaz visita a Viana do Castelo.

Estarei convosco no pensamento e com o LUIS GUERREIRO no coração.

AVENTINO, algures num oceano triste.

Quer partilhar alguma informação connosco? Este é o seu espaço...
Deixe-nos aqui a sua mensagem e ela será publicada!

.: Valide os dados assinalados : mal formatados ou vazios.

Nome: *
E-mail: * Localidade: *
Comentário:
Enviar

Os campos assinalados com * são de preenchimento obrigatório.

Copyright © Associação dos Antigos Alunos Redentoristas
Powered by Neweb Concept
Visitante nº