fale connosco


2009-12-25

Arsénio Pires - Porto

já que ninguém me viu no fórum onde pus esta mensagem agora venho para aqui a ver se me vêem pois detesto estar no escuro e até gostava que alguém entrasse aqui a dizer que acredita no pai natal mas pelos vistos estão a pensar e pode ser que se decidam durante o ano 2010 que é o ano das grandes decisões e os homo poderão enfim casar e quem sabe talvez até ter filhos que é uma coisa muito difícil nos dias que correm mas os políticos podem tudo e até talvez consigam fazer com que os antigos alunos da barrosa se levantem dos seus sofás e venham para este fórum discutir e dizer que concordam ou não pois a coisa vai aquecer quando trouxermos para aqui aquele tema que o martins ribeiro apontou e sei lá se outros poderão surgir que isto de ideias é como dizia o outro são como as cerejas ou como as nozes digo eu que a gente começando a partir nunca mais pára e então acompanhadas com um bagaço do zé rodrigues não há gripe a sem hagá que lhe pegue e eu que nem sequer tomei a vacina apesar de pertencer a um grupo de risco que são os asmáticos pois disse ao meu médico que de risco somos todos desde que nascemos e perguntei você tomou e ele eu não mas não sou de risco disse e riu-se mas voltemos ao natal pois quero desejar para mim um bom natal o que será um bom natal pois é um natal bem quente com bacalhau e couves que já levaram com a geada em cima e um azeite de lavrador e depois um bom tinto que eu cá não vou na treta do vinho branco com o peixe pois o estômago deve ser como se diz daltónico que até me fez lembrar dos irmãos dalton e eu gostava mesmo era do mais pequeno pois gosto sempre dos mais pequenos mas como ia dizendo olha já se me varreu ah já sei queria perguntar porque é que os presépios têm o menino jesus nas palhinhas sobre a manjedoura ao frio e tudo eu cá nem deixava a minha mulher pegar no meu filho pois pegava logo nele que não é coisa que se faça a uma criança e eu tenho um presépio em que o s. josé está deitado no colo de maria aquecendo jesus contra o peito e está debaixo duma manta que o frio é muito e a maria a fazer festinhas nas faces de s. josé claro e fui eu quem pediu ao artesão para me fazer assim um presépio e ele disse que nunca tinha visto e eu disse também nem eu mas é assim que quero e pronto e vocês quando quiserem venham cá ver a minha colecção e beber qualquer coisa que a vida não está para menos agora vou para a aldeia que eu tenho uma aldeia só para mim mas quem me dera que todo o mundo fosse uma aldeia ponto final e até pró ano
2009-12-24

António Gaudêncio - Lisboa

Já fiz saber ao Assis, em msm particular, o que penso da sua mensagem de Natal mas posso abreviar aqui o que lhe comuniquei. Foi,para mim, o texto mais marcante que li nas últimas semanas sobre o Natal.E, se ele consegue mexer com algumas sensibilidades, tanto melhor. A Igreja perdeu o controlo do espírito da época mas aproveita a quadra para fazer a sua caridadezinha junto dos pobres cuja fragilidade os faz cair nos braços dela. Nos telejornais das horas nobres não faltarão madamas bem enroupadas e com ricas jóias a servir uma refeição aos sem abrigo,mas deixando-nos a nós a dúvida se elas pensarão nas refeições dos restantes 364 dias do ano de que essas pessoas necessitam. Meu caro Assis, se cada vez que fores a Fortaleza vieres com pensamentos que bulam com a nossa paz podre,não te acanhes e vai lá muitas vezes. Certamente já todos se deram conta que aquela aura romântica que criámos na nossa juventude sobre o Natal , foi esmagada pelo poder consumista do Pai Natal, personagem que, na Quinta, não figurava no nosso imaginário de antanho. E foi pena que a sociedade tenha caído toda para essa banda sem objecção significativa da Igreja. BOAS FESTAS e um ANO NOVO menos sacana para todos nós.
2009-12-24

M. José Rodrigues - Macedo de Cavaleiros

Sem me meter em considerações profundas sobre o Natal - tarefa já levada a cabo por alguns ilustres companheiros e com qualidade - digo simplesmente: a todos quantos passaram por este sítio e disseram o que lhes ia na alma; a todos os que por aqui andaram sem ficarem sinais da sua passagem; a todos os que, em algum tempo, estiveram na Quinta da Barrosa e ainda não se manifestaram; a todos sem excepção, às vossas famílias e amigos, desejo um Natal muito Feliz, impregnado da simbologia do presépio, e um ano 2010 com saúde, felicidade (a possível) e preocupações solidárias.
2009-12-23

jmarques - penafiel

Esta mensagem do Assis perturbou-me bem mais do que o seu ponto de vista sobre o Natal.E fiquei a pensar se o acompanhamento ao Padre Henri ao Brasil se não o fez ficar "apanhado do clima".É verdade que a sociedade, como qualquer ser vivo se estrutura ´num sistema em célula e no caso da humanidade essa célula é a família, que por sua vez se agrega em outras células maiores que são as comunidades e por aí fora.Depois do que li ainda pensei " o Assis não pode ir mais ao Brasil não".Bem, já mexeu com ele e com o seu conceito de família, dando-lhe outra dimensão e até significado. E fiquei a pensar outra vez se ele não ficou mesmo "apanhado do clima" das favelas, onde de facto a miséria a muitos títulos é uma realidade e mexeu com a sua vivência do mundo real. Os colegas mais próximos do Assis devem andar atentos, mas que o Natal visto pela sua lupa merece uma análise profunda, nisso eu concordo. Votos de Festas Felizes para todos.
2009-12-23

Assis - Folgosa - Maia

Olá! Meus Amigos. Espero que ninguém se tenha escandalizado com o meu ponto de vista sobre o verdadeiro Natal. Não muito tempo atrás, eu próprio me teria talvez escandalizado se alguém dissesse o que eu ontem disse e me atrevi a colocar em lugar público, no novo sítio de apalmeira. Não foi esse o meu propósito, o de escandalizar quem quer que seja. Foi apenas para vos desejar um FELIZ NATAL,um natal talvez um pouco ou muito diferente daquele que nos desejávamos em anos anteriores. A minha ida até Fortaleza para acompanhar o nosso amigo Pe.Henri Le Boursicaud conseguiu fazer-me ver a família - a de cada um de nós - de maneira um tanto diversa daquela como a via antes. Sem termos em conta a Grande Família Humana, não estando atentos aos seus pedidos de socorro, a nossa família, por muito que lhe queiramos, deixa de ter qualquer sentido. Será que esta minha afirmação vai ainda levantar mais dúvidas e até provocar escândalo ainda maior? É possível que possa acontecer. Contudo, como o Evangelho diz "o sal tem que salgar" para ser sal. Hoje, dou mais importância à Família Humana que a qualquer "dogma" que antes aceitava sem pestanejar. As verdades absolutas só o serão se a elas conseguirmos chegar com os nossos pés, isto é, com a graça de Deus através da nossa consciência. E creio que a elas têm acesso tanto quem é religioso, como quem o não é, desde que seja verdadeiramente "Humano". Por termos limitado os campos é que o nosso Natal ainda não é o NATAL DE JESUS, o NATAL DE TODOS OS HUMANOS, mas apenas natal de consumo e de desigualdades. Pela Fraternidade Humana, a única que nos poderá tirar desta tremenda crise em que o mundo se encontra, como já há muito o Abbé Pierre previa, permiti que vos deseje sinceramente o Grande NATAL DE TODOS OS HUMANOS, O DA PARTILHA UNIVERSAL, O DE JESUS. Vosso irmão F.Assis

Quer partilhar alguma informação connosco? Este é o seu espaço...
Deixe-nos aqui a sua mensagem e ela será publicada!

.: Valide os dados assinalados : mal formatados ou vazios.

Nome: *
E-mail: * Localidade: *
Comentário:
Enviar

Os campos assinalados com * são de preenchimento obrigatório.

Copyright © Associação dos Antigos Alunos Redentoristas
Powered by Neweb Concept
Visitante nº