fale connosco


2009-12-29

jmarques - Penafiel

O amigo António Ribeiro fez-me rir a bom rir pela macieza das suas palavras e eu aceito-as em plenitude pois não vou ser eu a torcer o aço dos seus preceitos e preconceitos, nem quero.De uma coisa fico com a certeza, é de que deve ser um bom jogador de ping pong pela destreza com que brande a raquete e isto é um elogio. Mas ainda vai ter oportunidades de arremessar esses engulhos por cima da rede, no mínimo para aquecer a mente, o que é sempre saudável, pode crer. De uma coisa eu estarei certo, vai gostar de mim quando se deparar com o meu perfil completo pois estas situações também servem para reforçar a amizade, seja em Penafiel ou nos Arcos, ou em Gaia.
2009-12-28

A. Martins Ribeiro - Terras de Valdevez

Após ter lido o esclarecimento do amigo J.Marques, fiquei a saber que sou um indivíduo de espírito fechado ás "maravilhas do mundo", um conservador de mau gosto, enfim, um troglodita. Não sou nem tenho crachá antifascista (motivo certo de grande atraso) não percebo nada de nada, nem de latim, nem de criação de pepinos, nem dos mais insignificantes bytes de computador, nem dos "antigos" pixels de fotografia digital, nem sequer sei apreciar qualquer boazona burra de saias! Será, como conjectura, por via de qualquer provincianismo minhoto? A especificidade deste provincianismo não a entendi; ah, pois claro, sou uma besta e não entendo nada. Se fosse talvez um provincianismo alentejano, algarvio ou transmontano lhe poderia distinguir melhor a subtileza, porém, do minhoto não sou capaz de ver onde está a diferença. Mesmo assim e sendo, de facto, um minhoto de gema, agradeço-lhe o destaque. Sabe uma coisa, amigo J.Marques? Volto a calcar na mesma tecla; olhe, apareça, pois pode ser que, pessoalmente, a gente se entenda e compreenda melhor. Doutra forma, nunca saberei se o amigo J.Marques é feio ou bonito, velho ou novo, gordo ou magro, com forte guedelha ou luzidia careca. Não aceito as suas desculpas esfarrapadas de que não pode porque, quando as pessoas querem mesmo, arranjam nem que seja uma ou duas horas para marcar presença. Até porque de Paredes a Gaia são meia dúzia de minutos. Que o conteúdo do que escreve me agrade ou não, é-me totalmente indiferente, por isso, pode escrever á vontade e pode ter a certeza que farei sempre a sua leitura. Se nos chegarmos a encontrar no fórum, duma coisa esteja certo; não vai fazer farinha comigo e pode ser que leve que contar para a mestra! Um abraço!
2009-12-27

Arsénio Pires - Porto

caro vieira nosso chefe como as teclas continuam avariadas vai mesmo assim sem pontos e tudo mas hoje só quero falar do tal de jmarques que eu só te pedia para lhe apertares os calos e não a língua já que não sendo isto uma democracia também não e uma ditadura graças aos colegas que aqui intervêm e são muitos mas esse tal de jmarques que não engorde a cobra pois ela pode engolir o tratador e depois ai jesus que lá vão elas e assim ponto final
2009-12-27

manuel vieira - esposende

O nosso colega Marques, do curso de 1969, pertence a uma geração mais recente que teima em não aparecer neste nosso site e isso honra lhe seja feita pois procurou sempre ser presença notada. Não me compete qualquer intervenção, respondendo ao Arsénio, pois o "fale connosco" não tem limitações de opinião dentro dos parâmetros do bom senso e até agora não me apercebi que tivesse sido ultrapassado.Desde o 1º fórum que apreciei o perfil irrequieto do Marques, o que compreendo e até aceito pois é de uma geração desaprumada em relação a alguns conceitos. Percebi logo de início que o António Ribeiro dos Arcos desalinhou em relação às intervenções do nosso colega de Penafiel, sobretudo no que se referiu ao tema "o aborto" chamando-lhe de "ateu" por falta de crença nos valores da vida, na sua opinião.
2009-12-27

jmarques - penafiel

As palavras leva-as o vento, é uma expressão bem conhecida e não são elas que me vão desmerecer a presença neste espaço que foi criado com reserva para os antigos alunos redentoristas e como tal não podem apelidar-me de "penetra", ao vejo por os meus comentários parecer não agradarem a alguns advogados do conservadorismo nato, atitude que já tive no primeiro fórum. Até compreendo que alguns colegas não pretendam abrir o espírito a novas atitudes do mundo, desprendendo-se de preconceitos mundanos, como parece ser o caso do nosso amigo Martins Ribeiro, que eu entendo e compreende mas que teima em não me entender e compreender.E isso não terá a ver com algum provincianismo minhoto nem a alguma convicção indestrutível da verdade. De facto, não me tem sido possível estar presente fisicamente nos Encontros como tantos outros colegas também não estarão, pela leitura que vou fazendo de alguns textos, mas proponho-lhe estar disponível para discutir no novo fórum onde já me registei, para nas minhas horas vagas mostrar que vivo inquieto por ter a presença dos estimados colegas em próximos debates.De resto, espero que os colegas Arsénio, Martins Ribeiro e o colega Assis,a quem dirigi algumas palavras de provocação mas também respeito, estejam vivíssimos para aquecer estes espaços que foram criados unicamente para westarmos mais próximos, agradem ou não os meus conteúdos.Até lá um abraço.

Quer partilhar alguma informação connosco? Este é o seu espaço...
Deixe-nos aqui a sua mensagem e ela será publicada!

.: Valide os dados assinalados : mal formatados ou vazios.

Nome: *
E-mail: * Localidade: *
Comentário:
Enviar

Os campos assinalados com * são de preenchimento obrigatório.

Copyright © Associação dos Antigos Alunos Redentoristas
Powered by Neweb Concept
Visitante nº