fale connosco


2010-03-19

Ismael Vigário - Braga

Apetece-me comentar o poema do Aventino.

"Gosto da tua voz azeda" - O poema do Aventino desenvolve-se à volta da figura de pensamento que é o paradoxo.

O eu poético dirige-se a um hipotético destinatário, um leitor contextualizado a uma vivência que se estranha. O canto de uma voz, que, de início, é afirmativa, diz uma música que pode ter um sentido encantatório, mas é "azeda". Nesta enunciação do eu poético, ele assume-se como sujeito e destinatário dessa enunciação, daí o recurso ao paradoxo. Recurso estilísto em que o eu lírico se virtualiza para melhor potenciar as virtualidades do real que, se houve prazer, ele confunde-se e mistura-se no poeta com a dor. "Gosto da mentira de que te apaixonas", porque o poeta sente e observa o que alguém apregoa como positivo, mas que ao poeta, com o seu distanciamente, lhe parce ser uma mentira, e mais ainda, porque interpreta essa ligação à vida como "paixão, espécie de lamento de ele, o poeta, não puder sentir desse modo, talvez fosse mais feliz, mas não consegue sentir essa realidade, "pachorrice", digo eu.

Mas, este modo de enunciar a existência destes destinatários como felizes, é uma ironia compungida, tom de lamento, por eles, de quem eu, poeta me distancio, porque olho de longe e sinto mais além. O poeta admira a determição dos que vão "além" e não recuam. Talvez os que apregoam a fé, os que acreditam nisto e naquilo, mas mesmo para esses, a voz do poeta proclama uma enorme descrença, embora caldeada de uma nostalgia:""serena desgraça"/ serena morte".

Como dizia Beudelaire no poema: "L'Albatros" Le poète est semblable au prince des nueés/

qui hante la tempête se ri l'archer"

Um abraço fraterno. Ismael

 

 

2010-03-19

jmarques - Penafiel

Bem...parece que a poesia do Aventino empederniu os dedos de quem teclava as pautas da boa argumentação. Parece que leram e perceberam que o destino não só do Aventino se traçou nas esquinas com sombra do palácio da Barrosa. Quase como a cirrose hepática de quem bebe para aquecer o motor do quotidiano e funde o destino da doença.

Mas será mesmo assim o destino macabro de quem galgou escadas, subiu rampas e voltou em descida de ciclos diários de orações da manhã, missas de latinorum, refeitórios e dormitórios e corridas ao pinhal para aquecer e desentorpecer o que crescia em desabono da felicidade?

Vale a pena parar para pensar?Ou o destino traçou-se em regos fundos e já nada tapa o que o fogo do redentor escavou nas nossas personalidades!

Se assim for, inscrevam-se nos Veteranos de guerra e assumam que as batalhas travadas naquela companhia  causaram mossa da grande e já não escapam ao stress pós traumático.

Razão tem o meu amigo Martins Ribeiro, que de stress não mostra nada...

2010-03-15

Aventino - Porto

AO ANTIGO ALUNO REDENTORISTA:

Gosto dessa tua voz azeda,

do teu triste sentir do teu engano.

Gosto da mentira de que te apaixonas,

e dessa nódoa que esqueces no teu porte.

Gosto de quem vai além e não volta atrás:

serena desgraça,

serena morte.

 

2010-03-11

Arsénio Pires - Porto

Amigos:

Atenção ao Encontro Nacional!

Dos 15 quartos duplos reservados no hotel, já temos 8 confirmados.

Dos 10 quartos singles reservados, já temos 4 confirmados.

Nota: Devido à proximidade da visita do Papa a Portugal, não temos possibilidade de garantir mais quartos. Uma vez preenchidos os quartos que temos disponíveis, não podemos garantir alojamento.

2010-03-10

manuel vieira - esposende

São curiosas as leituras que cada um faz à largura dos muros e entusiasmou-me a determinação do nosso amigo Ribeiro, que já naqueles tempos ouvia cantar em coro as donzelas de longos cabelos irradiando oiro,junto ao castelinho do nosso bosque e, claro, quando saiu arreguilou as vistas e pôs em prática o que em imaginação fértil já longamente treinara. A conversa neste espaço "fale connosco" parece satisfazer mais os nossos colegas, que se identificam com as facilidades da utilização, sem necessidade de registos e mudanças de formulário e também podemos imaginar que as falas se intervalam com um bom copo,alvarinho ou não, à mercê na casa de cada um. A nossa "técnica" diz que temos espaço para utilizar, o que me leva a armar os guardassóis nesta bela esplanada e a colocar cadeiras para todos, mesmo todos, embora ainda existam muitos lugares por ocupar. Entretanto o Encontro de Alcobaça começa a movimentar interessados e será importante reservar alojamento para quem pretender pernoitar. Outros pretendem apenas reservar as refeições em grupo e já estão a inscrever-se.

Quer partilhar alguma informação connosco? Este é o seu espaço...
Deixe-nos aqui a sua mensagem e ela será publicada!

.: Valide os dados assinalados : mal formatados ou vazios.

Nome: *
E-mail: * Localidade: *
Comentário:
Enviar

Os campos assinalados com * são de preenchimento obrigatório.

Copyright © Associação dos Antigos Alunos Redentoristas
Powered by Neweb Concept
Visitante nº