fale connosco


2010-04-15

A. Martins Ribeiro - Terras de Valdevez

 

Amigos mirones e caros espectadores: estou aqui novamente para vos informar que esta não é a casa da mãe Joana nem estamos no tempo da pedra lascada e que o circo, o espectáculo ou a bagunçada, como queiram, acabou. De agora em diante, quem quiser assistir á peleja, de palanque ou refastelado numa poltrona, terá de pagar bilhete ou então, e é isso que se pretende,  fazer parte da mesma, terá de saltar para o terreno e preparar também os punhos: e  só vos dou de prazo o fim do nosso Encontro do próximo mês. Já chega! Arre, que é demais! Nunca vi tanta passividade. Apareçam, inventem novos temas, mostrem os vossos dotes. Isso espero!

Abreijos! 

 

2010-04-14

JMarques - Penafiel

Meu caro amigo Martins Ribeiro, essa de ir à sua frente não é preocupante desde que seja com a bandeira, embora não seja meu hábito esse obséquio para com os amigos e que leve muito tempo.

Como eu gostaria de lhe fazer esse favor de interceder por si, alma pecadora confessa, mesmo omitindo outros tantos prazeres terrenos, que certamente fariam corar S.Pedro, sempre atento às suas malévolas diabruras.

Quem tanto pecou na vida mundana não espere então que outro assento de estágio não seja em terras quentes do Demo, onde andarão as formosas Nereides de seus encantos e porventura alguns panascas mais atascados, atentos sempre ás gabarolices lascivas do meu caro amigo.

Mas Deus não dorme e aí sim, vai o meu amigo rogar ao Alto que envie seu anjo mensageiro e papudo, sem as ilustres asas, e então reconhecerá a minha face, mesmo que nunca a tivesse visto em terras da Barrosa.

E bem ao lado do Pai eu lhe direi:"meu Deus, meu Deus, porque o abandonaste, ele que estava a contar vir lavar os lavabos cá do céu, esperando a Tua infinita misericórdia e uma esfregona grande com balde e detergente líquido de 1ª!"

Me dirá Ele: "esse António de Valdevez nem para isso  tem jeito, pois na terra nunca limpou, deixando essa árdua tarefa para a patroa ou para a mulher a dias, que bem escolheu a dedo. Mas outras limpezas lhe destinarei, ele que tem mais basófia que o Belzebu,"

"Mas meu Deus, ele conhece o Vieira, que faz uma lampreia à bordalesa soberba, já comeu foda de Monção, leitão à bairrada, ensopado de borrego, arroz de cabidela e vinhos de truz lá dos seus lados, que mais queremos meu Deus, para alegrar as nossas mesas?"

"Não te fies JMarques, em vizinho de cavalo sem patas.  Esse Ribeiro nem sabe a água que leva o rio e é um marialvista confesso. Ele só quer o céu a ver se me apanha a Madalena, que é o fetiche dele."

"Não te preocupes meu Deus, ele deu muitas em terra mas nunca chegou aos céus, aquilo é apenas garganta..."

2010-04-14

A. Martins Ribeiro - Terras de Valdevez

Meu bom amigo J.Marques: como me convenceu de que você iria passar com facilidade pelo cú da agulha e sentar-se refastelado á direita da mão do Pai, desta vez estou aqui a pedir-lhe humildemente que, nessa circunstância, interceda por mim, miserável pecador.  Claro que para que tal aconteça, o amigo terá de ir indo á minha frente, mas não leve a mal. E quando o Pai me passar a respectiva guia de marcha, lá do seu etéreo assento, O convença então para me receber também, mesmo que seja á sua esquerda.  Não pretendo ensinar o padre-nosso ao vigário, porque o amigo Marques,  perspicaz e desenrascado como é, saberá muito bem o que dizer ao Pai mas, permita-me que lhe sugira alguns tópicos, como em jeito de cábula:

— Senhor, não mandeis o M.Ribeiro para o inferno porque ele, além de ter sido um pobre diabo, não era mau tratante. Cometeu o dislate de tentar defender a vossa Igreja, porque pensava que ainda era vossa não tendo, como eu,  percebido a tempo que já o não era, que a dita vossa Igreja era uma Instituição retrógrada, parada no tempo e que se fechou ás luzes brilhantes da civilização, que proibia o casamento dos seus padres, condenava o aborto, a eutanásia e os panascas,  que vivia no meio do ouro e da riqueza como adoradora de ídolos com pés de barro. Peço-vos, Senhor, que não retenhais os seus muitos pecados, sobretudo os do seu pouco recato, pois admirava e gostava de lindas mulheres, os da sua fraqueza com os bons petiscos como o arroz de lampreia feito pelo Vieira, o carneiro assado em forno de lenha, conhecido e registado na sua terra como “foda”, o ensopado de borrego pelo qual lhe caíam os beiços, o tentador leitão, um saboroso arroz de frango caseiro, a fugir, e as gostosas pingas do alvarinho e do adamado, cæterosque omnes pecados seus. Mas sabeis, Senhor? Há uma outra razão importante e primordial para mim: é que se o mandais para o chavelhudo nunca mais poderei esgrimir com ele nem conhecê-lo pessoalmente.

— Porquê, meu filho J.Marques? Tu não o conheceste e não estiveste com ele lá em baixo?

— Perdoai-me, meu Pai, mas inventei sempre inúmeras  e mesmo esfarrapadas desculpas, até daquelas pr’a boi dormir, só para não me encontrar com ele cara a cara, nem com outros companheiros.

— Apesar de isso, meu Filho, ter sido uma grande malandrice tua, está bem; Eu vou mandá-lo vir.  Mas, quando chegar não lhe vou conceder privilégios iguais aos teus e, como ele os não merece, vou encarregá-lo de limpar os lavabos aqui do Céu.

Caro J.Marques se interceder da forma que expus ou com outros termos parecidos, ficar-lhe-ei, então sim, eternamente grato … e ao Senhor também!

Abreijos!


2010-04-14

manuel vieira - esposende

As inscrições para o nosso Encontro ainda não estão esgotadas e já prevêm enchente.

O nosso colega Guerreiro enviou-me um e-mail a propôr uma rubrica própria para o debate aceso entre os nossos colegas Ribeiro e JMarques, mas com as bancadas já instaladas seria um trabalho árduo a mudança de sítio pois a procissão ainda não vai no adro, embora a discussão já tenha chegado ao céu.

O nosso colega JMarques já percebeu que com o Ribeiro não faz farinha e as cenas geradas são osso duro de roer.

É pena que a distância a que está não lhe facilite a vinda ao nosso Encontro, pois seria uma bela oportunidade para um abraço em terra de Templários.

Aos nossos colegas de bancada, que são bastantes, convido para que baixem ao "sambódromo" e mostrem quanto valem. Eu sei que podem continuar assim, mas não é a mesma coisa.

2010-04-14

Arsénio Pires - Porto

Colegas:

Interrompo o animado diálogo entre três dos nossos (os outros estamos na bancada...) para vos informar que o nosso próximo Encontro em Fátima - Alcobça vai ser um sucesso!

Já temos 59 presenças confirmadas!

Se cada um que ler esta notícia trouxer mais um amigo... é só fazer as contas.

Força! Já falta pouco para o dia 1 e 2 de Maio!

Quer partilhar alguma informação connosco? Este é o seu espaço...
Deixe-nos aqui a sua mensagem e ela será publicada!

.: Valide os dados assinalados : mal formatados ou vazios.

Nome: *
E-mail: * Localidade: *
Comentário:
Enviar

Os campos assinalados com * são de preenchimento obrigatório.

Copyright © Associação dos Antigos Alunos Redentoristas
Powered by Neweb Concept
Visitante nº