fale connosco


2012-07-01

Assis - Folgosa - Maia

Amigos...desculpai-me mais esta treta (?)

Depois de hoje haver relido o que ontem escrevinhei (as 2 tretas...), talvez algum leitor possa ter-se escandalizado com a dureza das palavras. Não foi essa a minha intenção. Apenas, uma vez mais, o desejo da procura da verdade. 'Só ela nos libertará', não o enterar da cabeça na areia como avestruz. - Pois é. Hoje venho escrevinhar mais uma 'treta, bem mais suave e até agradável do que as anteriores. - Não que eu acredite nas bruxas, mas que "las hay...las hay... (não sei se estará bem escrito, mas sei que entendestes bem o meu mau castelhano). Pois é: Uma das mais belas peças musicais de tdos os tempos - para mim desde sempre a preferida - é certamente a 9ª sinfonia de Beethoven e sobretudo a sua parte final, a Ode à Alegria. Não sei quantas vezes a escutei e, ultimamente, quantas vezes assisti pela internete à sua execução com os mais diversos dirigentes. Repito: Pois é. Um dia destes, li que a mesma foi esteada em Viena no dia 7 de Maio (o dia do meu aniversário) de 1824, 38 anos após o 'nascimento' da bela ode de Schiller, poema de fraternidade universal. - Não acredito nas tais bruxas, nem em outros seres tais, mas começo a pensar que talvez ela, a 9ª sinfonia, não fosse a minha preferida, se esse dia 7 de Maio não fosse também o meu dia. - Não me canso de a ouvir. E hoje, a 'treta' é esta: O desejo de partilhar convosco, não tanto a primeira parte da 'treta', mas a segunda: A mais bela interpretação, claro, para mim que não passo de um pobre apreciador da boa música. - Coloquem no Google: "10.000 vozes japonesas interpretam a 9ª sinfonia". - É quanto basta para poderem assistir a algo maravilhoso. Deleitem-se pois, meus amigos, com esta 'treta'. - Aos peritos e a quantos já antes descobriram este vídeo, as minhas desculpas por chegar atrasado. Fica o meu abraço fraterno.

 

 

2012-06-30

Assis - Folgosa - Maia

Bom Dia... Caros Amigos!

Pois, se o bom resultado futebolístico não chegou a ser o pretendido muitos portugueses, apesar de "sermos bons no contra-ataque" -diz o Manel...- também a boa disposição não pode ficar pelo "demos o melhor de nós". Mas quem deu o seu melhor - disso não tenho a menor dúvida...- foi o nosso amigo Guerreiro nos 'Pontos de Vista'. - Não pretendo fazer o meu comentário ao artigo em si. Por issso vim para o 'Fale connosco'. Apenas escrivinhar duas tretas, como dizia em tempos o padre da terra do Freitas Escaleiras. Nem sequer me vou pôr a defender aqueles que botaram faladura, pró ou contra o dito artigo. A LIBERDADE acima de tudo e de todos. E das duas ou três tretas, vou tirar da cartola, mais uma vez, o pensamento do teólogo redentorista François Boudeau: "Preferível seria que os velhinhos falcessem a terem de assistir aos acontecimentos que aí vêm..." Talvez as palavras não tenham sido bem estas, mas o pensamento era sim, este. - Já me encontro entre esse número de idosos, ainda que não me aceite como velhinho. Apenas idoso. - São tantas as verdades que nos foram apresentadas como irrecusáveis - talvez infalíveis seja o termo mais apropriado - e que agora se têm vindo a desfazer como bolas de sabão, que chego a pensar que teria sido preferível haver falecido ainda antes de ter atingido a idade da razão, tal como alguns dos meus irmãos que não cheguei a conhecer. "Mas não". Como tantos, também eu cheguei a pensar que os ditos "INFIÉIS" deviam ir todos para o fogo do inferno (?) para nós ficarmos em paz...Esperava que os céus se abrissem e tudo resolvessem a nosso favor. Até cheguei a pensar, quando em pequeno, na Barrosa, vi o filme da coroação do papa Pio XII, 'como seria bom, um dia, poder vir a ter o previlégio de carregar aos ombros o Santo Padre (?), ou pelo menos pegar-lhe no manto de 6 metros (dizem que chegou a ser de 12m) que rastejava pelo chão, ou no de 3m. dos 'santos cardeais' (que também chegou a ser de 6)...Que honra...Que pensamentos, digo eu agora... Agora, depois de ter lido um pouco da história da nossa igreja e dos nossos santos papas... Consolam-me as frases do Evangelho de Jesus. Não já os ouros, as pedras preciosas que na altura me deslumbravam, os mantos dourados, a tiara de 3 coroas, símbolo dos 3 poderes papais, cravejadas com diamantes e outras pedras preciosas, os báculos de prata, as mitras...Tudo isso não passa de - permiti-me o termo - CACA se comparadas com as palavras de Jesus, o CARPINTEIRO de Nazaré, talvez também ferrador de animais, endireita, e certamente Agricultor. - Pergunto-me hoje 'como foi possível chegar a toda essa pompa e poder e desprezarmos as palavras simples do Jesus-Carpinteiro'. Idoso, hoje, continuo a procurar uma resposta na história. Alguns já me terão repetido que 'tudo isso foi fruto do pensamento da época'. A esses apenas interrogo: E hoje? Por que se continua a trilhar o mesmo caminho? - Ainda há dias eu re-encaminhava para as pessoas amigas um email em que se dizia 'ser o banco do Vaticano um grande accionista de uma das maiores firmas fabricantes de armas do mundo'. Eu pedia então 'socorro', pois, como baptizado, não podia conceber que pudesse ser verdade. Ninguém me respondeu - bispos, padres, ou leigos - a não ser um pastor protestante. Os arquivos do Vaticano, hoje já abertos, a HISTÓRIA-MESTRA DA VIDA, têm que responder-nos a todos os baptizados, não apenas a mim, sem medo de nos escandalizar ou de que possamos ir acabar no inferno (?). Se a Igreja é verdadeiramente MÃE, e não MADRASTA, tem por dever seu abrir os braços e não condenar quem quer que seja. Tem de pôr em prática as parábolas do Filho Pródigo e do Bom Samaritano. - As duas tretas, hoje, ficam por qui. Abraço    

2012-06-22

manuel vieira - esposende

Pressinto que um bom resultado no futebol faz bem à saúde pois apercebo-me hoje de sorrisos mais abertos e alguma alegria no andar. A auto estima está melhorada e dizem que somos bons no contra ataque. Ontem foram os checos.

 Também nos "pontos de vista" o Luís Guerreiro trouxe à liça um tema que gera opiniões diversas e o Martins Ribeiro entrou denodado no contra ataque, com outras intervenções que mostram que o tema pode ser abordado de ângulos diferentes, por vezes afectados por preconceitos.

A orientação sexual ali discutida não será uma moda como refere o Castro, mas tem/teve alguma frequência na alta burguesia, e apercebi-me de casos concretos de pessoas que "apanharam o caminho" e não mais regressaram e não foi por falta de pernas para andar.

Tão velho como a mais velha profissão do mundo, o tema  merece abordagens e quero referenciar a qualidade exarada no artigo do Luís Guerreiro.     

2012-06-21

manuel vieira - esposende

Como dizia há dias, a nossa revista Palmeira está em boa cozedura e estima-se que em finais da primeira quinzena de Julho chegue a casa de cada um. O grupo de trabalho esteve hoje reunido para lhe dar os últimos aconchegos redatoriais.

Entretanto, do Brasil, o nosso colega Guerreiro deu mais um contributo para o "Pontos de vista" abordando um tema sensível.

Estamos a iniciar o verão e apontam-nos o calor para os próximos dias. Os nosso reformados preparam as férias em tempos de crise e outros "vão a águas" antes que as privatizem. Umas boas férias, se alguém me ouvir...

2012-06-19

A. Martins Ribeiro - Terras de Valdevez

Caros amigos e companheiros: 

Não venho hoje aqui escrevinhar banalidades nem qualquer texto parnasiano, nem sequer pretendo acordar-vos da vossa mirífica sorna. Deixei-vos estar na boa. O que me traz a este espaço é o seguinte: estamos a preparar um vídeo sobre o Encontro de Messines que, desde já informo, se encontra muito bem alinhavado, mas não terminado. Ouvindo as sugestões de alguns, estou então a pedir àqueles que estiveram presentes nesse encontro e que tenham filmado ou tirado fotografias e o queiram fazer, me enviem, com a possível brevidade, esse material para esta caixa de correio, através de gravação em CD ou de qualquer outro meio informático. As fotografias nunca poderão ser mais de 20 a 30; é escolher as que entendais serem as melhores. Até parece magia, mas recebi agora mesmo enquanto teclava esta mensagem um envelope com o material do Delfim, o nosso magnífico e solícito anfitreão. E é só. Desculpai se vos tirei do vosso pacato sossego. Um grande abraço!

Quer partilhar alguma informação connosco? Este é o seu espaço...
Deixe-nos aqui a sua mensagem e ela será publicada!

.: Valide os dados assinalados : mal formatados ou vazios.

Nome: *
E-mail: * Localidade: *
Comentário:
Enviar

Os campos assinalados com * são de preenchimento obrigatório.

Copyright © Associação dos Antigos Alunos Redentoristas
Powered by Neweb Concept
Visitante nº