fale connosco


2012-12-31

manuel vieira - esposende

O António Rodrigues de Coimbra referia há dias que ainda não tinha lido o Acordo Ortográfico nem sabia quando o faria, uns dias antes de Vasco Graça Moura ter pedido a suspensão imediata daquele documento e no final de uma abordagem criteriosa aos conteúdos da Palmeira.

É curioso como por vezes o utilizamos (os que certamente lhe passaram as vistas por cima), outras vezes não e outras vezes o fazemos num misto de concórdia discordante.

Mas com Acordo ou sem Acordo, as palavras do nosso colega Martins Ribeiro mostram que a sua arte de escrita é de elevada escolha linguística e endeusam qualquer tema a que dê forma.

Aproximando-se levemente dos 80, a sua presença é frequente neste espaço e mostra como se fatiga de esperar por outros contributos, aparecendo à liça numa mostra de energia e esperança.

Que o ano de 2013 exponha o quanto sabemos em conversas de monitor ou presenciais, nos dê muita saúde e longevidade e dê razão à nossa esperança.

No dia de hoje nos sacie de coisas boas e que as 12 badaladas sejam o augúrio de um ano feliz, dos muitos que queremos viver.

 

2012-12-30

A. Martins Ribeiro - Terras de Valdevez

O nosso Presidente Vieira entrou a aguar as pessoas com o cheirinho da açorda de bacalhau e nos introduzir no novo ano que amanhã vai virar. Porreta! Eu gosto de quase todas os pratos de açorda sendo precisamente a de bacalhau aquela que menos aprecio. No entanto, a açorda é sempre boa e para mim verdadeiramente adequada  porque tendo as minhas tacholas já quase fora de combate, ela pouca luta lhes dá. Por sua vez, um prato desses confeccionado pelo nosso Vieira, um mestre em todos os assuntos culinários, e da forma como ele a descreve, sem mesmo esquecer o fiozinho de azeite de Meireles (que bem conheço) terá de ser, forçosamente, um acepipe de lamber os beiços.

Estou aqui a desejar que a passagem para o novo Ano corra da melhor maneira possível e só não vos desejo grande prosperidade porque não vejo como tal seja possível nesta surreal conjuntura. Só vos peço que, se cumprirdes a tradição de botar fora tudo o que vos parecer inútil, como ferro-velho, trapos velhos e coisas que não prestem, junteis a toda essa tralha os calaceiros, finórios e demais bicharada; coelhos e ratazanas, corta-relvas, corta-ta arames, corta-matos, corta-fogos, o merceeiro Gaspar, o ressequido de Boliqueime a pandorca da Troica, os filhos deputados e toda a restante gabilha de possidónios. Podiam (e deviam) ser afogados no mar, nos lagos, nos rios e nos poços, incinerados em queimadas ecológicas, mas como toda essa sucata iria certamente poluir tais lugares da Natureza, o melhor será lançá-los num aterro sanitário.

Verifiquei que o Assis já regressou das siberianas paragens do conde Drácula ao conforto do seu cantinho de Cabanas. Também vejo que o amigo Peinado e, como ele, todos os AArs com pergaminhos neste espaço internauta, nem tugem nem mugem, conforme se verifica pela desolação que por ele grassa. Apetecia-me praguejar, no entanto e a propósito, vou apenas aproveitar a deixa contida no tópico do Né Vieira e sentenciar como fazem os alentejanos: " … isto é que vai por aqui uma açorda!" Mas, ao que venho agora é, acima de tudo, desejar a todos vós que passeis para o novo Ano com muita alegria, bons brindes e montes de bons planos. Eu cá estarei convosco a beber também, nem que seja  uma qualquer zurrapa. Até ao ano que vem!  

2012-12-29

manuel vieira - eposende

O ano aproxima-se leve, levemente do seu fim. como a balada da neve de Augusto Gil e o frio anda aí.

Amaciei agora o frio e o ligeiro semblante de fome com uma generosa açorda de bacalhau finalizada com um fio subtil e doirado de azeite virgem de Meireles, perto de Mirandela, que me truxeram um destes dias, a tempo ainda de acolitar  a ceia natalícia. Tem outro "acabamento".

Na dita açorda, o toque dos coentros e o sabor bem alhado são nobre tempero da calda sobre pão fatiado de marca alentejana. Não esqueci o reforço de um ovo escalfado de proveniência caseira. Abençoado galinácio.

O Natal já lá vai e assossega-se a lareira. Já se prepara o pão das rabanadas para a mudança de ano, mas antes vai-se botar o ano velho fora: "e bota o ano velho fora e deita o novo cá pra dentro, tralaralá...", cantam os miúdos que percorrem as ruas com a carrela e as caras enfarruscadas. E repetem a cantilena à procura da moedinha.

Não sei se estes costumes se repetem por aí fora mas em Esposende ainda se cumpre a tradição e até há um concurso a que espero assistir também este ano com mais amigos que assistem e trazem normalmente uma garrafa de Favaios e uvas passas. É no Largo dos Peixinhos, mesmo no centro da cidade.

Eu já contei a minha parte...

 

2012-12-23

Arsénio de Sousa Pires - Porto

Amigo António Rodrigues:

Efectivamente assim é! Aqueles dois rapazes que o instantâneo apanhou “em flagrante de litro” viram a luz e as sombras do dia em 1944.

Eu sei que não parecemos… mas somos!


Quero agradecer as tuas palavras de apreço e elogio sobre a Palmeira e seus colaboradores.

Apesar de não ser este o motor do esforço e dedicação que temos para conservar a Palmeira sempre jovem, sabe sempre bem ouvir opiniões de apreço como as que nos deixaste neste nosso saite.

Os autores apreciarão também.

Por nós e por eles, obrigado.

 

Agradecemos também o generoso contributo monetário que enviaste para alimento desta agora mais colorida Palmeira. Só assim poderemos manter vivo este projecto que já leva 34 edições.

Para ti e para todos os que nos lêem neste espaço, um Santo e Feliz Natal.

2012-12-23

manuel vieira - esposende

Com agrado registo o número de mensagens de Boas Festas que recebi dos colegas, umas em resposta ao meu "postal" e outras a anteceder essa minha missiva.

Algumas delas de colegas que têm estado mais distantes fisicamente nos últimos anos e que mostram a preocupação em reforçar por esta forma o vínculo que nos une.

É um sinal bem positivo e que confirma também que as novas tecnologias vão fazendo parte dos nossos hábitos de comunicação, pela rapidez, facilidade e custo.

Um abraço de Boas Festas!

Quer partilhar alguma informação connosco? Este é o seu espaço...
Deixe-nos aqui a sua mensagem e ela será publicada!

.: Valide os dados assinalados : mal formatados ou vazios.

Nome: *
E-mail: * Localidade: *
Comentário:
Enviar

Os campos assinalados com * são de preenchimento obrigatório.

Copyright © Associação dos Antigos Alunos Redentoristas
Powered by Neweb Concept
Visitante nº