fale connosco


2017-01-10

Delfim Pinto - Almada

Só no dia 02.01.2017 é que comecei a ler a Palmeira (nº.40).

E que Palmeira!!!

Posso estar enganado, mas duvido que outra tivesse tanta qualidade; textos tão ricos de prosa, de poesia, de ilustração; de número, variedade e qualidade de escritores.

São dezanove e de que qualidade!!!

Logo na capa uns versos simples, mas tão simples e belos que até me incomodam (A.P.-Arsénio Pires).

Salto para a última página, pois são outros versos, complicados, intensos, profundos… vou ter que os ler mais vezes para ter a certeza de que os vou entender (Fernando Echevarria).

Vou para a página onze onde a “Paixão do Adolfo de Barros”;”A chuva de Novembro do Alexandre Gonçalves” e o “Salmo de Outono do Arsénio Pires”…me deliciam.

“A Paixão”: do que foi e a vontade de continuar a acreditar…confiando.

“A Chuva de Novembro”: que nos rega a nossa solidão; revela a ausência feminina e com um agridoce de tristeza.

“O Salmo de Outono”: que nos aquece a alma e nos transporta para o infinito. Sublime.

(Eu na mesa do poeta no Martinho da Arcada.)

“À memória do poeta Fernando Pessoa” de Ismael Vigário encheu-me de curiosidade para saber o que iria ser dito deste escritor. É para mim um texto muito interessante, audaz e revelador de grande cultura. Descreve a Baixa de Lisboa e o Martinho da Arcada com encanto; refere o poeta como “um homem profundamente religioso”, “uma obra inacabada”, “tantos modos de tu seres à procura do Ser”. São conclusões que gostaria de ver discutidas num próximo encontro, pois, na verdade, Fernando Pessoa me é estranho e quem sabe: se me entranha.

Ele não soube amar; não foi sociável; foi viciado do álcool. Na Tasca onde jantava conheceu e falou com um amigo, o Bernardo Soares, acerca do Livro do Desassossego…que é ele próprio. Etc…

Quanto ao texto de “O ADN psicológico do “Agapanto” – I – Agapanto: Adolescente até morrer do Adolfo de Barros”:

É delicioso, verdadeiro e ambicioso. Tal e qual.

Desespero pelo próximo texto.

Finalmente: Todos os textos, dos dezanove escritores de qualidade, que completam as vinte páginas desta Palmeira, me agradam.

“Palmeira” , cada vez mais viçosa e rica de saborosos frutos, está para durar.

Um bom ano de 2017 para ela, extensíveis aos seus autores.

Bem hajam.

Delfim Nascimento…

2017-01-04

Arsénio Sousa Pires - Porto

O Grupo Coordenador da Palmeira agradece ao Manuel Vieira e ao Martins Ribeiro as motivadoras palavras que nos dirigiram a respeito do recente número 40 desta nossa revista.

 

É graças a estas palavras que nos sentimos quase impulsionados a pensar no nº 41.

 

Bom Ano 2017 para todos.

2016-12-29

manuel vieira - esposende

Está já disponível no nosso site o nº40 da nossa Revista Palmeira. Alguns dos nossos colegas estão de férias e esta será uma forma de ter a revista mais recente disponível para leitura e passar também uma vista de olhos pelos números anteriores.

Foram muitas as mensagens de Boas Festas que recebi por e-mail e por telefone por parte dos nossos colegas o que me agrada particularmente.

Faço votos que o ano de 2017 seja profíquo para todos os nossos associados e para a nossa Associação.

Para todos desejo muita saúde, bem estar e boas energias ...

2016-12-23

Delfim Pinto - Almada

Olá amigos e outros:

Venho solicitar que publiquem o nº. 40 da Palmeira em PDF, neste site, pois estou no Algarve e recebo o correio em Almada. E, gostava de a ler durante este mês.

Aproveito para desejar a todos:

Boas Festas.

Um abraço.

Delfim Nascimento...

2016-12-22

A.Martins Ribeiro - Terras de Valdevez

Bem, recebi hoje a nossa PALMEIRA impressa, direi eu até que enfim, pois deveria ter sido um dos últimos a quem chegou. Este reparo não representa qualquer crítica ou animosidade pois que tempo para a esmiuçar, feliz ou infelizmente, não me falta. E vou dizer o seguinte: ela traz um excelente aspecto gráfico, bom papel, e uma colaboração mais diversificada, com bons textos e ilustrações. 

Apresento a todos os seus "makers" os meus parabéns pelo bom trabalho que fizeram, pelas suas canseiras, pelo seu desvelo e paciência e a quem presto o meu modesto agradecimento. 

Já tinha dito ao Vieira que neste ano não iria enviar as Boas Festas a nenhum de vós pessoalmente e que, quem quisesse, as tomasse da tecnologia apresentada comodamente sentado no sofá, como muitos já estão acostumados a fazer; no entanto e já que estou com as mãos na massa a escrevinhar este pequeno texto aproveito para reiterar esses votos de Feliz Natal e um Ano Novo sempre melhor que o anterior.

 

Boas Festas e Felicidades com  muitos "beijinhos" e abraços para todos.

Quer partilhar alguma informação connosco? Este é o seu espaço...
Deixe-nos aqui a sua mensagem e ela será publicada!

.: Valide os dados assinalados : mal formatados ou vazios.

Nome: *
E-mail: * Localidade: *
Comentário:
Enviar

Os campos assinalados com * são de preenchimento obrigatório.

Copyright © Associação dos Antigos Alunos Redentoristas
Powered by Neweb Concept
Visitante nº