fale connosco


2013-03-27

J.M.Lamas - Navarra - Braga

Boa noite companheiros. isto está cá um marasmo que até me atrevo a dizer, ( tá um degredo ). Já ninguem tem nada pra dizer. passou o dia da poisia e os nossos poetas foram de férias. Há companheiros que nos visitam assiduamente e não se atrevem a intervir. Serapicos e Nascimento, sei que andais por aí, não fiqueis calados, dizei qualquer coisa . Aos companheiros da confraria do esgota, peço que me aconselhem algumas marcas , pois tambem gosto de provar, ( só provar ). Manuel Vieira, o mau tempo não nos larga, mas nós esperamos. digam qualquer coisa, nem que seja pra deitar conversa fora. assim como eu faço .  pra todos o meu abraço.                                                                                                                                                             J.M.Lamas                                                                                                                                                      NAVARRA - BRAGA

2013-03-22

Ismael Malhadas Vigário - Braga

Fiquei feliz e contente com a eleição do Papa Francisco. Até gostei que fosse um Argentino. Tenho dois tios sepultados em Zarate,  Buenos Aires, Argentina. Lá também tenho primos e, é um pouco um solo amigo. Estes meus tios frequentaram  o seminário em Espanha,”eo tempore”, depois veio a Guerra Civil de Espanha (1933-39) e recambiaram-nos para Vale de Espinho. E, como o meu avô tinha dez filhos, a vida não era fácil e lá emigraram para aquele país das Pampas.  Era um país de acolhimento, de desenvolvimento, de grandes propriedades e não pequenas leiras como na nossa aldeia. Um homem lavrava terra com um tratar dias e dias, como me dizia um meu conterrâneo, e a carne era uma delícia !...

Há uma igreja jovem e em ascensão, na Argentina. Este papa traz esta experiência política. Pratica a caridade e não tem medo, e isto pode levar-nos a ter esperança na renovação da igreja e ser um bom semeador para o mundo.

Os profetas apareceram sempre em momentos de crise e souberam falar ao povo. E nós estamos sedentos por alguém que responda às nossas dores e frustrações. Que realize o ideal evangélico. Venha de leste ou oeste, isso não é importante, precisamos de alguém que encarne e concretize um desiderato que, sendo antigo é sempre novo, porque é sempre verdadeiro. Tem apenas que interpretar e adequar esse ideal ao mundo de hoje. O materialismo-consumismo é o nosso pecado e temos que vencê-lo, porque é ele que cria clivagem, dependência, ganância, triunfalismo, desigualdade. pobreza.

O Papa Francisco, pelo poder de que está empossado, tem de dar o poder às bases, como refere Bento Domingos, para todos participarem numa mudança pensada e sentida.

Nenhuma pessoa sozinha é iluminada, mas do seu gesto humilde e generoso pode chegar a verdadeira iluminação de todos e para todos.

 

2013-03-21

Arsénio Pires - Porto

Amigo Peinado, desculpa aquela inconfidência ao revelar na Palmeira aquela tua mensagem. É que não pude resistir. A tua missiva é  de tão nobre espírito que não a podia guardar só para mim.

Eu sabia que ias reagir assim mas também sabia que me ias perdoar.

E os colegas vão gostar.

Um abraço amigo.

2013-03-20

António Peinado Torres - Porto

Bom dia companheiros.

Já recebi a PALMEIRA, passei uma vista de olhos, li alguns textos, a pouco e pouco será toda lida.

 Gostei da apresentação, o TRIO MARAVILHA está de parabéns. Gostei do que já li, apenas um apontamento, apesar de ter melhorado a impressão, a grafia é bastante reduzida, é preciso ter em atenção que a revista se destina a jovens de idade avançada, e para ler alguns textos foi com a ajuda de uma lupa, e torna-se cansativo.

 Meu caro Arsénio agradeço-te a bondade do teu post, mas não agradeço o facto de teres publicado correspondêencia pessoal e de caracter privado, mas acredita que a estima que por ti tenho mantem-se inalterável.

 Bom agora vou tentar dar resposta ao correio recebido.

 Meu caro J Lamas. o que eu escrevi a nosso respeito embora não seja de dominio publico, consta no nosso registo cadastral, e se te deres ao trabalho, também consta na internet no site WWWTRIBUNAL.MENTIRA~

António M. Rodrigues bom amigo e confrade, li hoje o teu contributo na PALMEIRA, é optimo, vi a tua carinha, eu também estive no grande encontro, mas creio que não nos tenhamos cruzado fica para a próxima. Entendi pelo que escreveste, que já foste militante do clube de BEBEDORES . Está descansado, os nossos estatutos, estão tão avançados pois contempla a adesão a AMIGOS, desde que depois de uma entrevista, fiquemos cientes de que o candidato é expert na arte de ser BOM BEBEDOR, conhecedor das várias castas e suas qualidades, e comungue do ideal da CONFRARIA. Cabral é por isso que este PAÍS está como está, com tanto desemprego, além de seres APOSENTADO, ocupas um número enorme de lugares, não falo por inveja, mas que gostava também de ter uns TACHITOS gostava, pode ser que alguém se lembre de mim. Quanto à tua candidatura à CONFRARIA DOS IRMÃOS DO ESGOTA ( PIPAS ), a direção não a vê nada complicada, nem dificil. A situação geográfica  é óptima ( PORTO DE OVELHA ) pois permite-nos beber com tranquilidade e também dedicarmo-nos ativamente ao CONTRABANDO,

 Dado que o nosso AMIGO e condiscipulo ADOLFO PEREIRA tem uma pousada perto de Porto da Carne, poderiamos fazer la a reunião MAGNA, só tens que levar 1 ou 2 pipas de vinho, pouca coisa, mas não esperes para 2014, é muito tarde e podes perder a oportunidade de nos dares a beber o teu vinho , que dizes que é muito bom, não duvido , mas será de bom tom que antecipadamente nos envies umas quantas amostras. ( Garrafões de 5 litros ) .

Meu caro AMIGO Gaudêncio, não há plágio e sinto-me muito honrado que o melhor aluno do meu curso use a mesma despedida que eu, já outros o têm feito e fico feliz, é sinal de que gostam de mim, quanto à prosa que me dedicaste, claro que fiquei contente, mas julgo que não mereço, mas como tenho Fair Play muito obrigado e podes repetir pois faz bem ao meu EGO.

 Meu bom AMIGO Martins Ribeiro, estás a fazer de nós o quê ? Com que então membro fundador da CONFRARIA e seu PRESIDENTE HONORÁRIO, e não sabes do que se trata ? Que brincadeira é essa ? Se é para baralhar e beber mais umas garrafas, tudo bem, se é para confundir e beber mais uns CANTAROS, muito melhor, estamos entendidos ou não ? Somos todos AMIGOS, mas temos que manter a ordem, a disciplina e as boas normas de COMER E BEBER e nada de trapalhadas, temos que ser diferentes de quem nos governa, e para melhor o que não é dificil dada a ..rda que eles fazem, e sempre com o espírito ALTRUISTA de ajudar os VITIVINICULTORES e em especial o vinho de CRESPOS.

 NOTA : Para o António M Rodrigues, um dos bons vinhos verdes que anda por aí é PONTE DE LIMA LOUREIRO, alvarinho é com o nosso DECANO, mas tomo a liberdade de te recomendar o DEU LA DEU para mim é muito bom e relativamente acessivel de preço. Aceitam-se reclamações ou esclarecimentos.

Por hoja basta, são 6 e 3O, vou ter que dar banho ao CÃO e preparar-me para o tratamento

Um abraço para todos e como imagem de MARCA VOLTAREI.´ PEINADO


 

2013-03-19

Arsénio Pires - Porto

Caro Lamas:

Desculpa eu entrar no teu diálogo com o Assis mas, como estamos em linha aberta neste “fórum” que se deseja praça de todos, aqui vai:

Penso que o desejo do Papa Francisco “Uma Igreja pobre e para os pobres” se deve entender num sentido positivo: uma Igreja despida de riqueza supérflua para poder defender aqueles que são espoliados e explorados pela riqueza desmedida. Estamos a lembrar-nos das palavras proferidas ontem por um dos homens mais ricos de Portugal: “Sem mão-de-obra barata não há emprego em Portugal” (Belmiro de Azevedo). Pois é! A lógica dos que são ricos é sempre esta!

Já Antero de Quental perguntava: “Quantos pobres são necessários para fazer um rico?” Até hoje, ainda não vimos a resposta. Penso que a razão está em que os ricos querem ser cada vez mais ricos e, portanto, a contagem dos pobres nunca acaba! E, já agora, que cada vez mais... ganhem cada vez menos!


Concluindo:  

Uma Igreja rica dificilmente poderá defender os pobres porque nem sequer será ouvida. Ela não deve ser pobre para dar pobreza aos pobres. Ela deve deixar de ser rica para fazer com que os pobres despertem para a sua dignidade de Homens.

Santo Ambrósio (séc. IV) afirmava: “Tu não dás ao pobre do que é teu, devolves-lhe o que é dele. De facto, o que é comum e foi dado a todos, tu usurpa-lo só para ti. A terra é de todos, não só dos ricos; mas são muito menos os que gozam dela que os que dela dispõem. Pagas, portanto, um débito; não dás gratuitamente o que não deves”.

Nesta linha profundamente evangélica e tão bem exposta por Santo Ambrósio, só uma Igreja pobre, ou seja, desprovida do supérfluo, poderá ser ouvida… pelos pobres e pelos ricos!

No meu entender, é desta pobreza que o Papa Francisco nos falou.


Desculpai a colherada!

Quer partilhar alguma informação connosco? Este é o seu espaço...
Deixe-nos aqui a sua mensagem e ela será publicada!

.: Valide os dados assinalados : mal formatados ou vazios.

Nome: *
E-mail: * Localidade: *
Comentário:
Enviar

Os campos assinalados com * são de preenchimento obrigatório.

Copyright © Associação dos Antigos Alunos Redentoristas
Powered by Neweb Concept
Visitante nº